Curiosidades

Veja fotos da casa de Henri Matisse à venda na Riviera Francesa

Por Equipe Editorial - junho 6, 2023
365 0
Pinterest LinkedIn

A casa de Henri Matisse em Nice, na França, local de um produtivo período de pintura durante a última parte de sua carreira, está à venda US$ 2,69 milhões.

Matisse morou e trabalhou no apartamento palaciano, por cerca de 10 anos, a partir de 1938. O espaço possui tetos altos, uma lareira delicadamente esculpida e janelas em arco que se abrem para a Riviera francesa ultramarina. As fotos fornecidas pela Côte d’Azur Sotheby’s International Realty demonstram a beleza do lugar.

“A maioria vem aqui pela luz e pela beleza pitoresca (ou cenário)”, escreveu Matisse em 1952 . “Eu sou do Norte. Os grandes reflexos coloridos de janeiro, a claridade do dia são o que me atraiu para me instalar aqui.”

casa de Henri matisse
A vista da Riviera Francesa através das janelas do apartamento. CORTESIA CÔTE D’AZUR SOTHEBY’S INTERNATIONAL REALTY

Matisse mudou-se para Cimiez por volta de 1917 e alugou quartos em vários apartamentos pela cidade antes de comprar seu apartamento no antigo hotel Regina. Lá, ele perseguiu uma variação lânguida da pintura neoclássica; A Primeira Guerra Mundial acabara recentemente e, com ela, seu apetite pelo vanguardismo.

casa de Henri matisse
A entrada do prédio. Côte d’Azur Sotheby’s International Realty

Em vez disso, ele pintou suntuosas naturezas-mortas, nus e interiores e, após uma viagem ao Marrocos em 1922, ficou encantado com a tradição odalisca, um gênero de arte orientalista com representações erotizadas de haréns e (supostamente) trabalhadoras do sexo. Entre os mais famosos desta série está Odalisque Couchée aux Magnolias, pintado um ano após seu retorno do norte da África. (A obra já pertenceu a Peggy e David Rockefeller e foi vendida na Christie’s New York em 2018 por US$ 80,8 milhões.)

casa de Henri matisse
Odalisque Couchée aux Magnolias, DE hENRI MATISSE (1923). Crédito: Wikiart

Matisse passou a última década e meia de sua vida como inválido após uma cirurgia abdominal – uma “segunda vida”, como ele chamou. De dentro de seu quarto de hotel, ele desenvolveu sua forma de arte mais radicalmente inovadora: o recorte. O papel pintado com guache foi cortado em formas orgânicas e geométricas e organizado em composições dinâmicas que às vezes envolviam lateralmente o comprimento de seu apartamento e se derramavam na sala de jantar do Hôtel Regina. Matisse morreu em 1954, com Nice provando ser seu último e mais longo caso de amor.

“Você se lembra da luz que entrava pelas persianas? Veio de baixo como uma rampa de teatro”, escreveu ele sobre o Hôtel de la Méditerrannée, uma de suas muitas casas, em 1952. “Tudo era falso, absurdo, incrível, delicioso.”

Com informações de Artnet.

Leia também: Como ser um artista, segundo Henri Matisse

Não foi possível salvar sua inscrição. Por favor, tente novamente.
Sua inscrição foi bem sucedida.

Você quer receber informações sobre cultura, eventos e mercado de arte?

Selecione abaixo o perfil que você mais se identifica.

Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários