Aldemir Martins

brasileiro , 1922-2006
Aldemir Martins

Aldemir Martins (1922-2006) foi um artista plástico brasileiro, pintor ilustrador e escultor, produziu importantes obras que carregam a marca da paisagem e do homem do Nordeste do país. Nasceu em Ingazeiras, sertão do Cariri, Ceará, no dia 8 de novembro de 1922.

Ainda jovem, Aldemir mostrou seu talento para as artes, sendo escolhido o orientador artístico da sala de aula. Em 1941 passou a servir ao Exército, sem deixar de lado suas atividades artísticas.

Em 1942, o artista criou o Grupo Artys e SCAP (Sociedade Cearense de Artistas Plásticos), junto com Mario Barata, Barbosa Leite e Antônio Bandeira. No ano seguinte participou do Salão Abril – III Salão de Pintura do Ceará. Em 1945 deixou o Exército e mudou-se para o Rio de Janeiro, onde participou da Exposição coletiva na Galeria Askanasi.

Em 1946, o artista mudou-se para São Paulo onde participou de diversas exposições coletivas. Em 1951 recebeu o Prêmio de Desenho, na Bienal de São Paulo, com a obra “O Cangaceiro”. Em 1953, Aldemir Martins participou da exposição “Pintores Brasileiros”, em Tóquio, Japão e em 1954 participou da exposição “Gravuras Brasileiras”, em Genebra, Suécia.

Aldemir Martins foi um artista inovador que trabalhou na pintura, gravura, desenho, cerâmica e escultura, usando os mais diferentes materiais, entre madeira, papel de carta, cartões, telas de linho, juta e outros tecidos. Com seus temas inconfundíveis representou a natureza e a gente do Brasil. Nas pinturas de paisagens, frutas, cangaceiros, peixes, galos, cavalos e na sua série de gatos, transparece uma brasilidade em cores fortes, luzes e traços marcantes.

Participando de exposições individuais e coletivas, no Brasil e no exterior, ele recebeu diversos prêmios, entre eles, a “Medalha de Ouro no V Salão Nacional de Arte Moderna”, no Rio de Janeiro, em 1956, “Prêmio Presidente Dei Consigli dei Ministeri”, na XXVIII Bienal de Veneza, Itália, atribuído ao melhor desenhista internacional, em 1956, o primeiro prêmio por grafia na Bienal Internacional de Veneza, em 1968.

Em 1978, Aldemir Martins participou da coletiva “Retrospectiva 19 Pintores”, no Museu de Arte Moderna de São Paulo. Entre outras exposições, participou da Internacional Arte Expo, em Estocolmo, Suécia. Em 1985, publicou o livro “Aldemir Martins, Linha, Cor e Forma”.

Aldemir Martins faleceu no Hospital São Luís, em São Paulo, no dia 5 de fevereiro de 2006.

Nenhum artigo sobre esse artista no momento.