Myriam Glatt

Brasileira,
Myriam Glatt artista

A artista Myriam Glatt mora e tem atelier no Rio De Janeiro.

Se formou em arquitetura pela Santa Úrsula, RJ, e pós-graduou em Arte e Filosofia PUC-Rio (2014). Estudou arte no San Francisco Art Institute, no Santa Barbara City College, Califórnia, USA (83/84), e pintura/teoria na EAV Parque Lage, RJ, com Charles Watson (95/97), João Magalhães, Ivair Reinaldim, Fernando Cocchiarale e Marcelo Campos (2008 a 2013). Participou de grupo de estudos dos curadores Marcelo Campos (2015), Daniela Labra (2017), Keyna Eleison (2018) e Marisa Flórido (2019). Atualmente (2021) do grupo de Julia Lima, SP.

Realizou individuais, sendo as principais: “Coletivos, manchas e contornos” – Galeria TAC, Curadoria Mário Gioia (2015); Semente – Galeria Öko, Curadoria Lia do Rio, texto Mario Gioia (2016); “Tempo, da contenção à expansão” – CCJF, curadoria Isabel Sanson Portella (2017); “Descartes” – Centro Cultural Correios SP, texto curatorial Mario Gioia (2018); e “Plano Pictórico Piloto” – Museu dos Correios Brasília, curadoria Ivair Reinaldim (2019); “Arquiteturas Instáveis”- Candido Mendes, curadoria Paulo Sergio Duarte (2020).

Participou de coletivas como: “Onde estou” – Galeria Tac Galpão, Curadoria Marcelo Campos (2013); “Soy mujer soy latina americana” – Espaço Cultural Cedim H. Studart, Curadoria Lucia Avancini (2015); “Circuito Interno fevereiro” – Fabrica Bhering (2017); “Carpintaria para Todos” – curadoria Marcelo Campos, Bernardo Mosqueira e Luisa Duarte (2017); “Ocupação corredor cultural” CCBB/Casa França Brasil/ Correios RJ – Curador Paulo Branquinho (2018). Em 2020, recebi prêmio com 3º lugar no 11º salão “Artistas sem galeria”, organizado pelo curador Celso Fioravante, do Mapa das Artes, expondo nas Galerias Zipper, Lona, SP, e Murilo Castro, BH.

Em 2021, foi selecionada para 1º salão Online da Galeria Ibeu com a obra Ordem e Progresso, pintura da bandeira desmembrada em formas geométricas sobre descartes de pizza.

Myriam Glatt tem obras nos acervos dos colecionadores Zé Ronaldo, Claudio Valansi, Sabina Matz e em instituições como os Correios, Museu Murilo Mendes e Universidade Federal do Espirito Santos (UFES).

“Dando continuidade às investigações próprias da pintura, com o gesto evidente na pincelada e com impregnação dos campos de cor, crio uma dinâmica entre a superfície da pintura e sua espacialização, transformando o suporte de descartes em objeto artístico. Nasce daí a fusão entre a pintura e a escultura nos meus relevos, da série ENTRE ABAS”, completa a artista.


Website: www.myriamglatt.com.br          
Instagram: @myriamglatt

Nenhum artigo sobre esse artista no momento.