Sergio Roberg

Brasileiro,
Sérgio Roberg

RESUMO DO CURRÍCULO:

Participei em dezenas de exposições ao longo de minha vida, algumas delas:

Exposições:
1- 1969 – Individual Galeria Prestes Maia – Brumas e Neblinas
2- 2016/2017 – 3 Exposições do Museu Aberto de Fotografia – MAFS
3- 2018- Individual do IAB – Instituto dos Arquitetos do Brasil – Almacor
4- 2022-  Individual no MACS – Museu de Arte Contemporânea de Sorocaba – Pantanal – Emergência Climática

Premiações:
Medalha de Ouro no Salão Nacional de Belas Artes de São Paulo – 1972
Medalha de Prata – Compasso d’Argento – Florença – Itália -1977
Grand Prix – Medalha Emílio Schenck –  Congresso Nacional – 1985
Premiado no Le Plus Grand Photo Concours du Monde – Paris – França -2014
Premiado no Le Plus Grand Photo Concours du Monde – Paris – França- 2016

Colecionadores:
Dezenas de pinturas e fotografias no acervo de museus e colecionadores


MINHA VIDA COM A ARTE

Por boa sorte sou filho de Lyba Frydman, jornalista do setor de artes e espetáculos, e de Syllas Roberg, escritor para televisão e teatro. De certo modo, nasci de pioneiros.

Se Lyba foi a primeira jornalista brasileira especializada em televisão, cobrindo-a dos anos 50 a 2003, meu pai Syllas organizou em 1951, junto a Álvaro Moya, Jayme Cortez e outros intelectuais, a “Primeira Exposição Internacional de Histórias em Quadrinhos“, realizada em São Paulo e talvez a primeira do gênero no mundo. A primeira novela de TV brasileira foi escrita por ele, na TV Bandeirantes, aonde era também Diretor Artístico, uma adaptação do livro “Os Miseráveis” do escritor francês Victor Hugo.

Tive a sorte de crescer, assim, ao meio de artistas de todos os tipos e especialidades. Aos 7 anos li meu primeiro livro de arte, e depois disso, até hoje, não parei mais de estudar o assunto. Aos 12 anos, ainda menino, ganhei da minha mãe, minha primeira câmera, uma Asahi Pentax Spotmatic e alguns rolos de filme. Já no ano seguinte pude montar um estúdio, meu primeiro empreendimento. Tornei-me fotógrafo profissional e, adiante, jornalista e publicitário.

Para graduar-me, optei por Comunicação Visual, especializando-me em Graphic Design.

Como jornalista, trabalhei em jornais e editoras. Fui executivo na Rede Globo e na Rede Bandeirantes de Televisão. Como publicitário, atuei como Diretor de criação e Diretor de cinema de publicidade.

Mudei-me para o Interior, para um sítio em Votorantim, em 1982, aos 28 anos.

Em 2003 comecei a me dedicar a fotografar a vida selvagem na floresta. Descobri que  minhas fotos de natureza podem ser uma forma de arte a serviço do ambientalismo. Era isso o que eu buscava.

Hoje tenho pesquisado muito e minha fotografia passou a ser autoral. Misturo fotografia com pintura, com escultura e meios eletrônicos.

A área de meu estudio fica em um sítio, na área rural na Serra do São Francisco, na região paulista das cidades de Sorocaba e Votorantim, a 14 km da cidade. Fica a 100 km da capital do estado de São Paulo. Aqui se encontram os biomas da Mata Atlântica e do Cerrado, meu ateliê fica dentro da floresta. Eu convivo com pássaros variados, beija-flores, onças, veados, capivaras, tamanduás e muitos outros animais.



EQUIPAMENTOS

Câmeras: SONY A7RIII / SONY A7RIV
Lentes: Zeiss Batis 18 mm / Tanrom  28-70mm f:4 /  Canon L 100 mm f:2.8 Macro IS / Canon L 100-400mm 1:4.5 IS Mark II / Canon L 600mm F:4
Computadores e monitores: Apple.  Software: Capture One  


REGIÃO DE ATIVIDADE E ATUAÇÃO

Estudio e morada na Serra do São Francisco, área rural de Votorantim, São Paulo.


EXPEDIÇÕES FOTOGRÁFICAS

Diversas expedições fotográficas na Amazônia, Serra Catarinense, interior da Bahia, várias localidades da  Mata Atlântica, sertão do nordeste, Pantanal em 3 regiões, Paraguai, Bolívia, Patagônia, Terra do Fogo (Ushuaia),Andes e Chile.


ENDEREÇOS ELETRÔNICOS