Exposições e Eventos

Ana Paula Oliveira: Um halo um elo, saudade de pedra na Galeria Marcelo Guarnieri

Por Equipe Editorial - junho 10, 2024
15 0
Pinterest LinkedIn

A Galeria Marcelo Guarnieri apresenta, entre 15 de junho e 20 de julho de 2024, “Um halo um elo, saudade de pedra”, exposição individual de Ana Paula Oliveira (1969, Uberaba – Minas Gerais) na unidade de São Paulo, que conta com texto crítico de José Augusto Ribeiro. A mostra reúne um conjunto de esculturas inéditas que surgem dos estudos em botânica desenvolvidos pela artista durante os últimos quatro anos, por onde tem investigado a dinâmica do funcionamento das plantas e das estratégias da natureza.

“Um halo um elo, saudade de pedra” está formada por uma variedade de materiais, desde esqueletos de insetos, casca de coco e madeira, até metais como ferro, alumínio e latão. Interagem entre si por meio das esculturas criadas pela artista, que com seus gestos e soluções formais propõe uma relação mais simbiótica entre materiais orgânicos e industriais, entre humanos e mais que humanos. A ideia de elo é explorada tanto a nível material, quanto a nível funcional, quando por exemplo produz pequenas esculturas de exoesqueletos metalizados que podem adquirir a qualidade de acessórios utilizáveis. O programa da exposição também contará com uma performance realizada por uma equilibrista convidada, que ativará algumas peças através de ações interativas que colocam em questão a noção de estabilidade.

Um dos trabalhos centrais da exposição, intitulado “Córgo” (2020-2024), utiliza dormentes de madeira que outrora foram trilhos de trem. Nessas peças, o chumbo escorrido corre estagnado pelos veios seculares da madeira, evocando a imagem de um pequeno rio. A escolha pela diversidade de metais corresponde ao desejo de explorar a luminosidade de cada um, criando, em seu conjunto, uma particular gama de tons.

As peças de parede da exposição são estruturadas a partir de presilhas, suportes de encaixe e batedores de porta, que complementam as esculturas. Outras obras incluem “Cardume particular” (2020-2024), esculturas de chão fundidas com piranhas, e “Para Munch todos os gritos” (2020-2024), um conjunto de côcos secos e fundidos que, através dos contornos de suas texturas e orifícios, aludem à famosa pintura “O Grito” de Edvard Munch.

Além deste conjunto de trabalhos inéditos, podem ser vistos na exposição alguns trabalhos da série “Estudos para alguma coisa significativa” (2014), formados por colagens realizadas com diversos materiais, textos e imagens extraídos do livro “Geologia Aplicada à Engenharia”.

Sobre a artista Ana Paula Oliveira

Motivada pelo vigor da matéria viva, Ana Paula Oliveira cria, com suas esculturas e instalações, situações de tensão e equilíbrio entre materiais ora muito brutos, ora muito delicados. Seus trabalhos parecem nos colocar num estado de suspensão, testemunhas de um movimento que está prestes a ocorrer, mas incapazes de ter qualquer tipo de controle sobre o que se apresenta. A artista provoca diversos tipos de encontros em suas peças e instalações, como por exemplo entre animais – vivos, taxidermizados ou fundidos em chumbo e toras de madeira, blocos de ferro ou placas de vidro; contrapondo, através de gestos pujantes, a leveza de um à força do outro.

Ana Paula Oliveira participou de inúmeras exposições individuais e coletivas, destacando-se nas seguintes instituições: MAM – Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, Brasil; MAM – Museu de Arte Moderna de São Paulo, Brasil; MUBE – Museu Brasileiro de Escultura, São Paulo, Brasil; Centro Cultural São Paulo, Brasil; Caixa Cultural, Rio de Janeiro, Brasil; Paço das Artes, São Paulo, Brasil; Capela do Morumbi, São Paulo, Brasil; Instituto Tomie Ohtake, São Paulo, Brasil; Casa da imagem no Beco do Pinto, São Paulo, Brasil; CEUMA – Centro Universitário Mariantonia, São Paulo, Brasil; Fábrica Asa, Guimarães, Portugal; Museu de Arte Contemporânea de Ribeirão Preto, São Paulo, Brasil; Casa de Cultura do Parque, São Paulo, Brasil.

Sobre a Galeria Marcelo Guarnieri

Marcelo Guarnieri iniciou as atividades como galerista nos anos 1980, em Ribeirão Preto, e se tornou uma importante referência para as artes visuais na cidade, exibindo artistas como Amilcar de Castro, Carmela Gross, Iberê Camargo, Lívio Abramo, Marcello Grassmann, Piza, Tomie Ohtake, Volpi e diversos outros.
Atualmente com dois espaços expositivos – São Paulo e Ribeirão Preto – a galeria permanece focada em um diálogo contínuo entre a arte moderna e contemporânea, exibindo e representando artistas de diferentes gerações.

Serviço

Exposição “Um halo um elo, saudade de pedra”, de Ana Paula Oliveira
Abertura: 15 de junho, 2024, das 11h-16h
Período de visitação: 15 de junho – 20 de julho de 2024
Local: Galeria Marcelo Guarnieri.
Endereço: Alameda Franca, 1054, São Paulo – SP

Não foi possível salvar sua inscrição. Por favor, tente novamente.
Sua inscrição foi bem sucedida.

Você quer receber informações sobre cultura, eventos e mercado de arte?

Selecione abaixo o perfil que você mais se identifica.

Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários