Fotografia

3 melhores formas de transformar uma fotografia em um quadro

Nos deparamos com 2 questões sobre esse assunto de transformação de fotografias em quadros: a qualidade da imagem em si e o tipo de acabamento utilizado.

Por Equipe Editorial - fevereiro 12, 2020
434 0
Pinterest LinkedIn

Você sabe que é possível transformar uma fotografia [impressa ou digital] em um quadro?

Alguns, provavelmente, nem imaginavam que isso era possível. Outros, não conhecem as variáveis que estão por trás do processo. Imprimir a foto numa impressora doméstica e levar a uma molduraria certamente vai trazer um resultado com menor durabilidade e qualidade.

Por quê?

Uma imagem impressa perde sua qualidade com o passar do tempo caso não seja bem preservada. Agentes externos como luz (raios UV) e umidade (favorece o aparecimento de fungos/mofo) degradam a fotografia; tintas e impressoras de menor qualidade também aceleram esse processo. 

Nos deparamos, então, com 2 questões importantes sobre esse assunto de transformação de fotografias em quadros: a qualidade da imagem em si e o tipo de acabamento utilizado.


O que está por trás da qualidade de uma boa fotografia?

Vamos dividir essa pergunta em 3 partes: resolução, dimensão e tipo de impressora.

1) Resolução

A Resolução descreve o nível de detalhes que uma imagem comporta ao ser exibida ou impressa em um determinado dispositivo (monitor ou impressora). Ela pode ser medida em PPI: pixels por polegada (Pixels Per Inch – em monitores e telas) ou DPI: pontos por polegada (Dots Per Inch – em impressão).

Quanto maior o PPI ou DPI, maior a densidade de pixels em um quadrado de 1 x 1 polegada (que equivale a 2,54cm x 2,54cm), ou seja, uma imagem de 10 x 10 polegadas com 300 DPI vai possuir 9 milhões de pixels/pontos (3.000 x 3.000). O grande segredo dos dispositivos de alta resolução (impressoras e monitores), é que o espaço de 1 polegada comporta uma quantidade enorme de pontos.

PPI

Mesma imagem com diferentes resoluções

Entretanto, é essencial entender que a resolução da imagem está diretamente relacionada com seu tamanho (altura e a largura) mais a quantidade de pixels inserida nela.

De nada adianta a imagem ter uma quantidade altíssima de DPIs se isso se refletir num tamanho muito pequeno de imagem ao ser impressa.


2) Formato

Uma imagem salva em formato JPEG pode apresentar uma pequena diminuição na qualidade devido à compressão (aproximação) que ela realiza ao gravar o arquivo. Entretanto,  graças a isso o tamanho não fica tão grande, o que facilita sua utilização em meios digitais. 

Para arquivos que exigem o máximo em qualidade de imagem e resolução, o ideal é salvá-lo em TIFF, um formato superior que não altera de forma alguma o arquivo.

É importante lembrar que o formato está mais relacionado com a quantidade de informações presentes na imagem do que com a qualidade dela em si. Ao imprimirmos um JPG salvo em qualidade máxima teremos um resultado praticamente indistinguível ao de um arquivo em TIFF. 


3) Tipo de impressora

As impressoras não são capazes de realizar a mistura de cores, assim como fazemos quando vamos pintar uma parede, por exemplo. Além disso, as impressoras não trazem um cartucho com tinta branca (com exceção de algumas impressoras UV). Para que seja possível reproduzir tonalidades diferentes, como rosa ou azul bebê, as impressoras utilizam uma velha técnica conhecida como retícula (dithering) ou “pontilhamento”.

Para criar tonalidades mais claras a impressora simplesmente deixa as cores “mais pontilhadas” e os pontos “mais espaçados”. Dessa forma as cores parecem mais claras aos nossos olhos por causa da mistura com o fundo branco do papel. 

Impressoras comuns trabalham com 4 cores (CMYK ou ciano, magenta, amarelo e preto). Esse sistema de cores tradicional CMYK tem limitações. Ele não é capaz de reproduzir todo o espectro visível de cores, por isso, uma impressora de 8, 10 ou 12 cores produzirá um resultado mais preciso em termos de qualidade de imagem. 


Quais são as melhores formas de se preservar uma fotografia?

Entendendo as variáveis por trás da qualidade de uma boa fotografia, agora podemos responder à pergunta sobre a preservação dessa imagem.

Também vamos dividir essa pergunta em 3 partes: tipo de papel usado na impressão, tipo de tinta e acabamento da imagem. 

1) Tipo de papel usado na impressão

Impressão fineart

Para a impressão de fotografias em altíssima qualidade, o papel fine art – composto de fibras naturais (principalmente de algodão ou de alfa-celulose) – é o mais indicado. 

Dentro do universo dos papéis fine art existem: aqueles cuja composição leva diferentes tipos de fibras e aqueles que possuem diversos tipos de porosidade e texturas.

Dentre os que a Photoarts Gallery e o Instaarts utilizam, tem-se:

  • Papel Algodão – Exemplo: Canson Infinity Rag Photographique
    • Seu tom branco é alcançado durante a sua manufatura através da introdução de minerais naturais no processo. Ele foi desenvolvido para atender os requisitos por longevidade continuada no mercado de Digital Fine Art.
  • Papel Brilhante – Exemplo: Canson Photo Everyday Gloss Paper
    • Além de ser compatível com tintas pigmentadas, possui um rápido tempo de secagem e resistência à água.
  • Papel Acetinado – Exemplo: Canson Professional Photo Paper Pearl
    • Consiste em um papel fine art de alfa-celulose, livre de ácido e revestido com uma camada de polietileno estruturado e um receptor microporoso.
  • Papel Fosco – Exemplo: Canson Photo Mat Papel
    • Este é um papel de alfa-celulose, branco puro, liso e de PH neutro. 
Papel algodão fine art

2) Tipo de tinta usada na impressão

O melhor tipo para ser utilizado é a tinta pigmentada.

Diferente da tinta corante, as tintas pigmentadas não penetram no papel, elas “grudam” sobre a superfície. Assim, cada gota de tinta que tocar o papel vai se manter no local exato em que foi despejado.

Além disso, elas são muito mais resistentes à luz e à água, o que é excelente para a conservação correta das obras de arte.

Existem tintas que são resistentes à ação dos raios UV e não descolorem, isso é importante caso queira expor suas obras ao ar livre.

Tinta pigmentada epson

3) Acabamento da imagem

Por fim, é necessário escolher um tipo de acabamento para sua imagem. Isso será crucial para a preservação da sua foto. 

Separamos um TOP 3 para você


Metacrilato 

Processo em que uma imagem é embutida entre duas chapas de acrílico. Esse processo dispensa moldura, levando somente um perfil na parte traseira, estando assim pronto para pendurar na parede.

A diferenciada refração e penetração da luz do acrílico somada à sua resistência aos raios UV, dão um resultado quase tridimensional às fotografias: essas ganham profundidade, um aspecto líquido, e que permite que as cores fiquem mais vibrantes. 

A imagem fica isolada da umidade e dos agentes oxidantes, dois conhecidos fatores de risco na longevidade de obras de arte.

Metacrilato 5mm
Metacrilato 5mm
Metacrilato 5mm – Padrão Galeria

Impressão UV

Em substratos rígidos (PS, ACM, MDF, alumínio) ou flexíveis (tecido, papéis, borracha) 

O nome UV está relacionado à forma com que as tintas são secadas. Elas são expostas à luz ultravioleta à medida que são impressas, passando imediatamente de um líquido para um sólido com pouca evaporação de solventes e quase nenhuma absorção da tinta na superfície que está sendo impressa. Então é possível imprimir praticamente em qualquer substrato plano, seja rígido ou flexível, usando tintas UV.

Como seca imediatamente e não libera gases tóxicos no ambiente, a impressão UV é considerada uma tecnologia verde.

transformar uma fotografia em um quadro; Impressão UV

Sublimação

Impressão por sublimação é a aplicação de tintas em uma superfície utilizando uma prensa de calor para fornecer a combinação necessária de tempo de calor e pressão.

Esta combinação faz com que as tintas se convertam de um sólido para o estado gasoso permitindo a penetração na superfície do substrato, resultando em uma impressão duradoura e resistente a arranhões, ao contrário de outros métodos que imprimem somente sobre a superfície.

Diversos substratos podem ser utilizados para esse tipo de impressão, rígidos (placas de sinalização, chaveiros, azulejos, canecas, metais, chaveiros) ou maleáveis (tecido de poliéster, lona, ​​guarda-chuvas, roupas, almofadas, telas, fronhas).

Metal Print HD
transformar uma fotografia em um quadro; Metal Print HD
transformar uma fotografia em um quadro; Metal Print HD
Metal Print HD

Achou interessante? Tem vontade de transformar uma imagem em quadro? O laboratório Instaarts pode te ajudar com todo esse processo que detalhamos na matéria.

Ligue para (11) 4612-6019 / (11) 4612-3157 


Você quer receber e-books, informações sobre cursos, palestras e mercado de arte?


Você também pode se interessar

https://arteref.com/negocios/a-fotografia-na-divulgacao-da-arte/

Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários