Galerias e Eventos

Feira de arte ArPa começa dia 1º de junho, no Pavilhão Pacaembu

Evento acontece entre os dias 01 e 05 de junho em São Paulo

Por Thais de Albuquerque - maio 31, 2022
44 0
Pinterest LinkedIn

Propondo uma experiência aprofundada e próxima com o público em geral e com os colecionadores de arte, a VIVA Projects – agência cultural liderada por Camilla Barella e Cecilia Tanure -,  em parceria com a Allegra Pacaembu – concessionária que assumiu a gestão do Pacaembu em 2020 -,  realizam a feira de arte ArPa, que acontece entre os dias 01 e 05 de junho, de quarta-feira a domingo, no Pavilhão Pacaembu, espaço localizado no Complexo Pacaembu, com entrada pela Praça Charles Miller. Nesta primeira edição, a realização da ArPa será simultânea à MADE – Mercado, Arte, Design; feira de design que chega a sua décima edição. A parceria é uma iniciativa do curador de design, Waldick Jatobá.

Feira de arte ArPa
Pacaembu, Captação WorkPix. Crédito_ Adam Tavares

Feira de arte ArPa conta também com direção de Cristina Candeloro e recebe mais de 40 expositores que comercializam suas obras no espaço de 4 mil m². Os objetivos centrais do evento são expandir a arte nacional por meio dessa nova experiência e agregar colecionadores de todo o país, gerando novas oportunidades para galerias e possibilitando conexões com o cenário internacional. “A ArPa nasce de um diálogo direto com as galerias e entender suas necessidades e demandas é a nossa meta”, comenta Camilla Barella.

Dentre os 40 expositores – do mercado primário e secundário -, a Feira contará com estandes destinados a jovens galerias, mas também aos artistas já consolidados no circuito das artes. A previsão é que o valor inicial para a comercialização de obras na ArPa seja a partir de 5 mil reais. “Queremos produzir um evento destinado aos negócios, mas que também dê lugar à formação de público – por isso estamos promovendo visitas guiadas com curadores e produtores culturais e também teremos o setor Arte em Campo, que leva à Praça Charles Miller uma seleção de esculturas e instalações, ao ar livre, abertas para visitação gratuita do público”, reforça Barella.

A diretora da ArPa conta que o processo de seleção de curadorias para os diferentes segmentos da Feira se deu a partir da experiência  de cada profissional visando construir um evento de arte com um olhar descentralizado; que possa reunir diferentes abordagens, perspectivas e pontos de vista sobre a arte. “Como a feira nasceu justamente da vontade de representar as galerias, fazia sentido termos um time comprometido com a diversidade”, conta Barella. 


Feira de arte ArPa – divisão

Para facilitar a fruição do público e também criar recortes mais detalhados para cada segmento contemplado pela Feira, a ArPa subdividiu o evento em algumas seções. 

Os setores PrincipalUNI e Satélite acontecem no Pavilhão. O Arte em Campo, com entrada gratuita, está localizado na Praça Charles Miller, antes da entrada do Complexo Pacaembu. Já o programa Prisma foi criado como uma forma de expandir os limites da feira e difundir o conhecimento em outros espaços e instituições da cidade.

Confira os detalhes a seguir:

Setor Principal

Participam desse setor galerias brasileiras com perfis diversos e de diferentes regiões do Brasil. Cada expositor vai apresentar dois ou três artistas, com estandes entre 30 e 50 m², com o intuito de priorizar a experiência contemplativa da arte e criar uma atmosfera mais íntima com o público colecionador. 

Galerias confirmadas: Almeida & Dale Galeria de Arte (São Paulo, SP); Galeria Raquel Arnaud (São Paulo, SP); Galeria Bolsa de Arte (São Paulo, SP;  Porto Alegre, RS); Casa Triângulo (São Paulo, SP); Casanova (São Paulo, SP); Galeria Cavalo (Rio de Janeiro, RJ); Central Galeria (São Paulo, SP); Galeria Silvia Cintra + Box4 (Rio de Janeiro, RJ); Galleria Continua (San Gimignano e Roma, Itália; Beijing, China; Paris e Les Moulins, França; Habana, Cuba; São Paulo, Brasil); DAN Galeria (São Paulo, SP); Galeria Eduardo Fernandes (São Paulo, SP); Fólio Galeria (Rio de Janeiro, RJ); Gomide & Co (São Paulo, SP); Galeria Marcelo Guarnieri (São Paulo e Ribeirão Preto, SP); HOA Galeria (São Paulo, SP); Kubikgallery (Porto, Portugal); Galeria Lume (São Paulo, SP); Mendes Wood DM (São Paulo, Brasil; Bruxelas, Bélgica;  Nova York, EUA); Galeria MaPa (São Paulo, SP); Galeria Millan (São Paulo, SP); OÁ Galeria (Vitória, ES); OMA Galeria (São Paulo e São Bernardo do Campo, SP); Galeria Karla Osorio (Brasília, DF); Galeria Periscópio (Belo Horizonte, BH); Pinakotheke (São Paulo, SP); Portas Vilaseca Galeria (Rio de Janeiro, RJ); Projeto Vênus (São Paulo, SP); Gustavo Rebello Arte (Rio de Janeiro, RJ); Andrea Rehder Arte Contemporânea (São Paulo, SP); Galeria Marília Razuk (São Paulo, SP); Simões de Assis (São Paulo, SP; Curitiba, PR); Galeria Superfície (São Paulo, SP); Galeria Vermelho (São Paulo, SP); VERVE Galeria (São Paulo, SP) ; Galeria Ybakatu (Curitiba, PR) e; Zipper Galeria (São Paulo, SP). 

Setor UNI

Para esse setor, a curadora Ana Beatriz Almeida selecionou um recorte de jovens galerias que tenham até sete anos de existência e que levam à ArPa projetos de um único artista representado por elas. As galerias confirmadas para esse setor são: RV Cultura e Arte (Salvador, BA); C. Galeria (Rio de Janeiro, RJ); Marli Matsumoto Arte Contemporânea (São Paulo, SP); Gisela Projects (Nova York, EUA); Bianca Boeckel Galeria (São Paulo, SP); FASAM Galeria de Artes  (São Paulo, SP); Ed Cross Fine Art (Londres, Reino Unido); Quadra (Rio de Janeiro, RJ); Galeria Periscópio (Belo Horizonte, BH) e; Galeria Kogan Amaro (São Paulo, Brasil; Zurique, Suíça). 

Ana Beatriz Almeida (Niterói, reside em Londres e São Paulo): mestra em História e Estética da Arte pelo MAC/USP. Seu campo de pesquisa são os artistas africanos e a diáspora africana. Atualmente, é consultora curatorial do MAC de Niterói e observadora estrangeira na restituição de artefactos beninenses. Também é curadora e cofundadora da instituição sem fins lucrativos, 01.01 Art Platform.

Setor Satélite

O curador mexicano José Esparza Chong Cuy seleciona galerias internacionais, expondo artistas em um programa exclusivo. 

José Esparza Chong Cuy (México, reside em NY): curador, escritor e arquiteto. Atualmente, é Diretor Executivo e Curador Chefe do Storefront for Art and Architecture, em Nova York. Já trabalhou como Curador Associado do Museum of Contemporary Art Chicago e do Museo Jumex, na Cidade do México.


Arte em Campo

Aberto ao público de forma gratuita, o Arte em Campo está localizado na Praça Charles Miller e conta com a curadoria de Catarina Duncan. O setor traz instalações e esculturas de grande porte, ao ar livre, oriundas de mais de dez galerias. Em 2020, o projeto foi sediado dentro do Complexo Pacaembu, ocupando campo, quadra e piscina com obras de grande porte – a experiência foi sucesso de público. 

Os expositores confirmados para esse setor são: Galeria Raquel Arnaud (São Paulo, SP); Galleria Continua (San Gimignano e Roma, Itália; Beijing, China; Paris e Les Moulins, França; Habana, Cuba; São Paulo, Brasil); Galeria Lume (São Paulo, SP); Mendes Wood DM (São Paulo, Brasil; Bruxelas, Bélgica;  Nova York, EUA); Galeria Karla Osorio (Brasília, DF); Pinakotheke (São Paulo, SP); Andrea Rehder Arte Contemporânea (São Paulo, SP); Galeria Marília Razuk (São Paulo, SP); Sé (São Paulo, SP) e; VERVE (São Paulo, SP).

Catarina Duncan (Rio de Janeiro): atua como curadora com foco em práticas culturais e identidades territoriais da América Latina. É formada em Culturas Visuais e História da Arte pela Goldsmiths College, University of London (2010 – 2014). Atualmente, é curadora do Solar dos Abacaxis. Em 2021, recebeu a bolsa de pesquisa curatorial da Fundação Patricia Phelps de Cisneros, no MoMa, com o projeto ‘Re-conexões territoriais’. Integrou a equipe curatorial da 32a Bienal de São Paulo, ‘INCER-TEZA VIVA’ (2015 – 2016).


Programa Prisma

Com curadoria assinada por Carollina Lauriano, o programa Prisma consiste em uma série de atividades que visam difundir conhecimento e expandir o público especializado em arte contemporânea. Ele reúne artistas, curadores, colecionadores e galeristas, promovendo visitas a ateliês, coleções e instituições. 

Carollina Lauriano (São Paulo): atua como curadora com foco na inserção, desafios e conquistas de jovens mulheres artistas no mercado da arte. É formada em Comunicação Social, com ênfase em Jornalismo e também tem extensão de pesquisa em arte, design e moda, pela Central Saint Martins/UAL. Atualmente, é curadora adjunta da 13ª edição da Bienal do Mercosul de 2022 e coordenadora da residência artística Usina Luis Maluf.

Serviço 


Feira de arte ArPa
Quando: De 01 a 05 de junho
Preview para convidados: 01 de junho, quarta-feira
Aberta ao público: de 02 a 05 de junho, quinta-feira a domingo
Horário: Quarta-feira a sábado, das 13h às 20h30 | Domingo, das 11h às 18h
Local: Pavilhão Pacaembu, no Complexo Pacaembu
Endereço: Praça Charles Miller, s/n
Ingressos: R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia). Ingressos à venda pelo site da ArPa
Classificação: Livre
Site | Instagram | E-mail


Leia também!

Não foi possível salvar sua inscrição. Por favor, tente novamente.
Sua inscrição foi bem sucedida.

Você quer receber informações sobre cultura, eventos e mercado de arte?

Selecione abaixo o perfil que você mais se identifica.

Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários