Educação

5 técnicas simples de aquarela para iniciantes

Por Equipe Editorial - maio 10, 2019
4175 0
Pinterest LinkedIn

Ana Victoria Calderón, uma artista baseada na Cidade do México, ensina aquarelas através de workshops e retiros criativos, bem como através de aulas on-line através da Skillshare, onde compartilha suas aulas com mais de 30.000 alunos.

Abaixo, você poderá ver trechos de seu livro, Creative Watercolour: Um guia passo-a-passo para iniciantes, incluindo cinco atividades básicas para ajudá-lo a começar a usar aquarelas.

Ana Victoria Calderón
Ana Victoria Calderón

Caso você queira adquirir este livro, clique no link abaixo

Aquarela pode ser intimidador para iniciantes e até mesmo alguns artistas experientes acham difícil.

De fato, ao longo dos meus anos ensinando aquarela, conheci muitos talentosos pintores de tinta acrílica e óleo que têm dificuldade em mudar para a aquarela porque é um processo que funciona de maneira muito diferente.

Com essas simples atividades de aquecimento, você começará a entender como a aquarela realmente funciona e poderá se sentir à vontade com suas pinturas e, com sorte, criará ideias para novas criações.

1- Molhado no Molhado

Existem algumas maneiras básicas de pintar com aquarela. O método wet-on-wet é normalmente usado para pintar paisagens, céus simples ou pintiras suaves em aquarela, porque o efeito nos dá uma boa aparência fluida que pode ser aplicada de diferentes maneiras.

Basicamente, estamos adicionando tinta molhada a uma superfície molhada. Aqui está uma atividade simples que pode ajudar você a se familiarizar com essa técnica.

molhado no molhado aquarela
molhado no molhado
  1. Comece molhando o pincel com água e “pintando” dois retângulos grandes.
  2. Os retângulos serão difíceis de ver porque não há tinta, mas se você inclinar um pouco a cabeça, poderá ver aonde aplicou a água.
  3. Pegue uma tinta umedecida de sua paleta e adicione cor ao seu retângulo molhado. No retângulo superiro, estou simplesmente deslizando o pincel de um lado para o outro.
  4. Já no seu segundo retângulo, basta adicionar pinceladas de tinta. Esta atividade é ótima para começar a medir a quantidade de água e tinta que você preferir usar.
  5. Quando sua tinta começar a secar, veja como é diferente? Ao pintar wet-on-wet, não temos muito controle sobre como nossa pintura reage. Esse é um belo aspecto dessa técnica; a aquarela se comporta de maneiras misteriosas.
  6. Quando a tinta estiver completamente seca, você verá que ela mudou ainda mais. É normal que as cores pareçam menos vibrantes depois de secas. Texturas interessantes também aparecem, o que torna a wet-on-wet uma ótima técnica para adicionar textura a formas pintadas.

2 – Molhado no seco

Wet-on-dry é usado para obter formas mais precisas e definidas. Esta é a técnica que eu mais gosto e, em geral, a maioria das aquarelas de estilo ilustrativo são obtidas com tinta úmida sobre uma área seca.

wet on dry aquarela
wet on dry
  1. Comece com papel seco. Pegue um pouco de tinta umedecida com um pincel grande e comece a pintar.
  2. A tinta ocre que usei aqui é bastante diluída. A opacidade da tinta depende da quantidade de água que você mistura.
  3. Você também pode tentar usar tinta mais seca. Eu usei uma quantidade mínima de água na minha tinta, e você pode ver que temos uma textura completamente diferente, um acabamento de esboço.
  4. Quando a tinta estiver completamente seca. Novamente, observe como as cores tendem a desaparecer e podem parecer bem diferentes neste ponto.

3 – Contruindo as cores

Esta atividade irá ajudá-lo a praticar a construção de cor de água pura para uma mistura de tinta saturada. Usaremos apenas uma cor para obter resultados diferentes, buscando criar um efeito uniforme, popularmente conhecido como “ombré“.

construindo cores aquarela
construindo cores
  1. Comece com uma área seca de papel. Coloque uma pequena quantidade de água na sua paleta e um pouco de tinta concentrada bem próxima a ela. Eu usei um pincel de tamanho médio e um pouco de tinta aquarela verde.
  2. Pegue um pouco de água com o pincel (ainda sem pigmento) para começar. Comece a pintar sua tira (ela ficará transparente no papel).
  3. Adicione um pouco de pigmento em sua poça de água; Certifique-se de estar ciente de quanto você está adicionando tinta. Você quer que este processo seja sutil e evolua devagar.
  4. Continue pintando de onde parou com a água pura.
  5. Repita o processo adicionando um pouco mais de tinta à sua poça inicial de água de cada vez. Antes de pegar mais cor, lembre-se de lavar e esfregar o pincel em um pedaço de pano ou papel, de modo que fique limpo.
  6. No momento em que você chegar ao fim da sua tira de tinta, sua mistura de aquarela deve ser bem grossa e a tinta deve parecer concentrada e tão opaca quanto possível.
  7. Agora você tem uma boa transição da água para a tinta concentrada. O objetivo é que o processo seja delicado, sem transições duras de um valor para o outro.
  8. Repita quantas vezes desejar. Experimente esta atividade algumas vezes para experimentar cores diferentes e começar a sentir-se confortável ao criar cores.

4 – Criando Gradientes

Essa atividade é semelhante à contrução de cores, mas, em vez de trabalhar com água pura e valores diferentes de uma cor, trabalharemos com duas cores e faremos a transição lentamente de uma para outra. É uma ótima técnica para pintar céus ou um pôr do sol.

roda de cores aquarela
roda de cores

Certifique-se de usar cores próximas na roda de cores para criar harmonia; caso contrário, seu gradiente aparecerá enlameado. Eu usei verde e amarelo; outras boas combinações são azul e roxo, vermelho e laranja ou azul e verde.

Criando gradientes aquarela
Criando gradientes
  1. Misture duas cores separadas lado a lado. A tinta não deve ser muito diluída nem muito concentrada; Procure chegar em uma proporção de 50/50 de água para pintar para cada cor.
  2. Comece a pintar sua tira de cor usando tinta amarela pura.
  3. Limpe seu pincel. Pegue um pouco de tinta verde e misture na sua mistura amarela.
  4. Continue de onde parou nas primeiras pinceladas. A transição do amarelo para um amarelo levemente mais verde deve ser suave e sutil. Tente evitar mudanças bruscas de tom para que o gradiente não pareça agitado.
  5. Pouco a pouco, continue adicionando um pouco mais de verde ao seu mix amarelo original. Neste exercício, o trabalho real acontece na paleta.
  6. Até o final desta faixa de pintura, sua mixagem original deve ser completamente transformada em verde puro e você terá um belo gradiente de cor.
  7. Tente isso quantas vezes achar necessário e experimente tons de cores diferentes. Você pode ter idéias para pinturas experimentando cores diferentes.

5 – Pintando com precisão

Essa atividade é uma maneira simples de praticar a pintura em torno das bordas das formas de maneira controlada.

pintando com precisao
pintando com precisao
  1. Pinte formas simples em torno de seu papel seco. Eu escolhi círculos, estrelas e uma lua, mas você pode escolher qualquer forma simples que desejar. Triângulos, corações e quadrados também podem funcionar.
  2. Usando uma cor diferente, comece a pintar em torno dessas formas. Convém usar dois pincéis de tamanhos diferentes aqui: um para áreas menores e mais detalhadas que são difíceis de alcançar e um pincel redondo maior quando você está preenchendo áreas maiores.
  3. Certifique-se de preparar tinta azul suficiente (cerca de 50/50 de água para aquarela). Para um fluxo melhor, mantenha a área azul da sua pintura úmida, para que você possa continuar de onde parou a cada vez.
  4. Fique muito perto de cada desenho. O objetivo é pintar o mais próximo possível sem tocar nos desenhos. Você terá linhas brancas muito finas entre as formas e o plano de fundo. Este trabalho requer paciência e precisão.
  5. Outra maneira de praticar é deixando uma borda do papel, criando uma linha branca. Além de trabalhar no controle de pincel, você começará a notar lindas texturas em aquarela aparecendo. Isso depende da quantidade de água usada, do tipo de papel e da velocidade de movimentação.
  6. Repita este simples exercício quantas vezes achar necessário. É uma ótima maneira de entrar no rítmo da pintura.

Material retirado do livro: Creative Watercolor: A Step-by-Step Guide for Beginners by Ana Victoria Calderon. © 2018 Quarto Publishing Group USA Inc. As fotos acima foram retiradas do livro e de direitos autorais da Quatro Publishing Group.

Comentários

Please enter your comment!
Please enter your name here