mercado

Como ganhar dinheiro sendo artista: um guia prático

Veja quais dicas mais se aplicam à sua realidade e comece agora mesmo a monetizar seu trabalho.

Por Equipe Editorial - agosto 18, 2021
354 0
Pinterest LinkedIn

Fizemos um guia prático com dicas para te ajudar a ganhar dinheiro sendo artista. 

Hoje, existem diversas maneiras de se promover online. Os artistas não são mais dependentes da representação das galerias.

Nunca foi tão possível monetizar sua arte para alcançar o sucesso criativo e financeiro.


Teste diferentes canais de receita

Depender apenas da venda direta de sua obra de arte pode ser uma estratégia arriscada e raramente funciona a longo prazo (a menos que você já tenha seu nome consolidado no mercado). 

Ganhar dinheiro por meio de diferentes canais também permite que você descubra o que ama fazer. 

Separamos algumas possibilidades: veja as que mais se enquadram com seu perfil e se concentre nelas:


1. Ensino

Esta é uma ótima maneira tanto para reforçar sua autoridade (ser uma referência para os outros) quanto para aprimorar suas próprias habilidades (enquanto ajuda os outros). 

Isso é possível de ser feito através de aulas particulares; na escola; através da promoção de cursos, workshops em seu ateliê; e-books e assim por diante. Veja o tipo de conhecimento que você pode oferecer para o público e se organize para divulgá-lo.

Ensinando arte; ganhar dinheiro sendo artista

Antes de definir um preço, pense nos seguintes fatores: valor cobrado pelos concorrentes da sua região; seu tempo de experiência; os custos que você terá com a elaboração do conteúdo e o valor que você acha justo para sua hora/trabalho.

Outra dica interessante dentro desse tópico é gravar seu processo produtivo e divulgar no YouTube: conforme você aprimora suas habilidades e seu canal cresce, a monetização dos vídeos aumenta e mais pessoas aprendem com você. Todos ganham.  


2. Marketplaces

Ter o seu trabalho divulgado online é essencial para que você possa ser encontrado por mais pessoas. Os marketplaces de obras de arte são ótimos lugares para você começar a fortalecer sua imagem e autoridade. 

Como o público que visita essas páginas já é composto majoritariamente por pessoas interessadas em obras, as chances de venda aumentam. 

Entretanto, é importante lembrar que a concorrência nesses sites é muito alta; seu trabalho ficará exposto ao lado de outros milhares. Por isso é preciso fazer com que sua obra seja original e chame a atenção do possível comprador. 

Marketplace Arteref; ganhar dinheiro sendo artista

No mercado brasileiro temos exemplos de marketplace como o Arteref, Blombô e Art Soul. No mercado internacional os mais conhecidos são: Artsy e Saatchi Art.


3. Impressão sob demanda

Às vezes as pessoas não podem pagar pela obra original, mas gostariam muito de ter “um pedaço” dela em suas casas ou escritórios. 

Uma boa alternativa é imprimir múltiplos de sua obra original através de impressões fine art para atingir um público muito maior.

Isso não serve apenas para fotógrafos. Pintores, desenhistas, escultores e até mesmo artistas de instalações podem se beneficiar das impressões de suas obras. 

Elas ainda podem ser feitas em edições limitadas (Isso aumenta o status da obra, na medida que poucas pessoas poderão ser proprietárias).

Transforme - Banner Instaarts

4. Crowdfunding (Financiamento coletivo)

Às vezes, procurar por um financiamento coletivo pode ser tudo o que você precisa para iniciar um projeto e começar a ganhar dinheiro sendo artista.

Plataformas brasileiras como a Catarse e Benfeitoria são ótimas formas para conseguir arrecadar fundos. 

Um exemplo concreto que temos sobre esse tipo de financiamento é o BANANAL.

Proposto por artistas, educadores, arquitetos, designers, produtores, cozinheiros e pesquisadores, BANANAL foi criado com desejo de ser um espaço interdisciplinar na Barra Funda onde território, arte, cultura, formação, comunidade e sustentabilidade estivessem em constante diálogo.

Se configurando como um território híbrido, BANANAL tem como principal vocação ser um laboratório/ateliê, um espaço para produzir junto, um lugar de autopromoção e de fortalecimento de uma rede de artistas e fazedores de cultura que se situam à margem ou à borda do circuito institucional.

Os organizadores da campanha já conseguiram arrecadar mais de 35 mil reais. 


Ferramentas auxiliares

Separamos algumas dicas complementares que são essenciais para que você consiga obter de forma mais fácil o dinheiro através dos canais citados anteriormente. 

1. Seja sua marca e estabeleça um nicho

Um artista profissional precisa ter um foco e concentrar suas habilidades no que ele faz de melhor. É tentador tentar de tudo um pouco, entretanto, quem atira para todos os lados acaba não sendo especialista em nada. 

Veja quais mídias você domina (pintura, desenho, escultura…) e quais estilos são mais compatíveis com seu perfil (abstrato, realista, conceitual…).

Brand Artist

É muito importante encontrar e divulgar sua própria marca. É isso que vai fazer com que você se destaque em meio a diversos outros artistas.

Naturalmente, isso vai acabar atraindo um determinado tipo de público, alinhado com seu fazer artístico. Foque seu trabalho nesses seguidores: infelizmente é impossível agradar a todos. Mais do que tentar atingir novas pessoas, é crucial cultivar o contato com aqueles que já admiram e compartilham de suas ideias / obras. 


2. Conte histórias e estabeleça laços 

Mais do que obras, as pessoas estão atrás de histórias; são as narrativas que nos movem. Por isso é fundamental que você compartilhe tudo relacionado ao seu trabalho.

O público precisa entender o que sua arte significa para você; as emoções que você sentia enquanto produzia; como sua técnica se relaciona com o que você produz; o que você gostaria de transmitir com seu trabalho, e assim por diante. 

Artista Anthony Patterson falando com uma convidada sobre sua obra de arte durante uma exposição chamada A Perspectiva dos Outros" do "Black On Black Project" em Leland, N.C.  Imagem de Lindy Schoenborn.
Anthony Patterson falando com uma convidada sobre sua obra de arte durante uma exposição chamada A Perspectiva dos Outros”, pertencente ao “Black On Black Project”.

Quanto mais detalhes você fornecer, mais as pessoas poderão se identificar com a pessoa que está por trás da obra. Esse fortalecimento da relação entre artista – público é muito importante para a consolidação da carreira e consequentemente aumento na venda das obras. 

Uma obra de arte vai muito além de um objeto que fica exposto num espaço. Ele carrega uma grande história por trás. Então não deixe de compartilhar essa narrativa com seu público. 


3. Tenha um site 

Um site próprio é a base de qualquer carreira em crescimento. É através dele que você poderá divulgar e sistematizar todo o seu trabalho. 

O ranqueamento do seu perfil e de suas obras no google é essencial para geração de credibilidade no mercado. As pessoas precisam te encontrar online além das suas redes sociais. 

É com o site que você poderá compartilhar suas histórias (principalmente através de textos), fornecer detalhes sobre todas as obras, ter uma página de arrecadação, captar e-mails para campanhas de divulgação, etc. 

Algumas dicas de conteúdo são:

  • Análises de materiais artísticos
  • Tutoriais
  • Dicas para enquadrar suas obras em diversos espaços
  • Recomendações de produtos (mercado afiliado)
  • Resenhas de exposições e eventos culturais
  • Entrevistas com outros artistas
Site para artista; ganhar dinheiro sendo artista

Lembrando que é muito arriscado ter todo o seu trabalho exposto numa plataforma terceira. A partir do momento que o dono dessa plataforma modificar o algoritmo, layout, condições de exibição e assim por diante, você pode ser muito prejudicado. 


4. Gerencie profissionalmente suas redes sociais

Facebook, Instagram, Pinterest são excelentes formas de divulgar suas obras de arte e se aproximar do público. O que antes era feito exclusivamente por galerias hoje é possível gratuitamente através de seu próprio celular.

A postagem frequente de conteúdos de qualidade; fornecimento de detalhes relacionados às obras; uso correto de hashtags e publicações pagas ajudam demais a aumentar o alcance e visibilidade do trabalho do artista. 


Conclusão

Como vimos anteriormente, é totalmente possível viver como artista atualmente. Entretanto, dá trabalho.

Não basta apenas produzir uma arte ou conteúdo relevante, é preciso saber divulgar, focar no marketing. 

A internet possui uma imensidão de conteúdos concorrentes que distraem o público de seu trabalho. É preciso saber como usar as ferramentas que ela proporciona para conseguir chamar atenção daqueles que podem se interessar por sua obra. 

Notificações redes sociais

Não adianta postar ou publicar algo e esperar que as pessoas cheguem até você. Por isso enfatizamos bastante as estratégias de marketing relacionadas a marca própria, contar histórias, ter um site, divulgar massivamente seu trabalho em múltiplos canais, e assim por diante.

É muito importante o estabelecimento de um bom networking. A construção de uma rede de contatos leva tempo, mas traz ótimos resultados no futuro. Uma boa indicação pode mudar sua vida completamente.

Participe de exposições e eventos culturais; frequente galerias e museus; entre em grupos artísticos nas redes sociais. Conheça e converse com pessoas que estão nesses ambientes; são ótimas oportunidades para você apresentar seu trabalho (quando apropriado) e aumentar sua base de clientes.

Temos que sair da zona de conforto para ganhar dinheiro sendo artista.

Por fim, não se esqueça: as pessoas compram o artista (sua marca e história), não apenas a obra. Trabalhe essa imagem que com certeza você terá mais sucesso em sua carreira como artista profissional.


Amplie - Banner Instaarts

Veja mais sobre ganhar dinheiro sendo artista


Fontes


Não foi possível salvar sua inscrição. Por favor, tente novamente.
Sua inscrição foi bem sucedida.

Você quer receber informações sobre cultura, eventos e mercado de arte?

Selecione abaixo o perfil que você mais se identifica.

Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários