mercado

Como o crescente mercado de arte on-line está formando um novo artista

Por Paulo Varella - abril 28, 2020
3227 0
Pinterest LinkedIn

Nesta matéria vamos falar sobre o mercado de arte on-line e como ele está criando um comportamento entre os profissionais.


Um desafio universal que muitos jovens artistas enfrentam é o de entrar inicialmente no mercado de arte altamente competitivo e assustador.

Todo artista quer vender seu trabalho, mas com as vendas globais de arte diminuindo e a tradicional exposição da galeria ainda sendo feroz, a venda parece mais difícil do que nunca. No entanto, o mundo da arte está mudando rapidamente das tradicionais casas de leilão e galerias, graças à crescente popularidade das vendas de arte online.

De acordo com o Relatório de Comércio de Arte da Hiscox Online, as vendas de arte on-line aumentaram 15% de 2015 a 2016, apesar da desaceleração do mercado global de arte. Aqui estão algumas maneiras pelas quais o mercado on-line está se destacando no mercado de arte:


Plataformas

As casas de leilão tradicionais estão agora ajustando suas estratégias de vendas aproveitando o mercado de arte on-line.

Empresas como a Sotheby’s, Artsy e Christie’s agora oferecem leilões online, e esses tipos de vendas representaram 19% de todas as vendas de arte on-line em 2016.

Isso mostra que mesmo as empresas de arte tradicionais estão ganhando destaque nas vendas de arte on-line, sugerindo uma grande mudança em como compramos e vendemos arte.

Mesmo o arteref.com se transformou em um marketplace de arte. Por conta das centenas de milhares de pessoas que entram na plataforma, hoje os artistas podem ter suas obras vistas por um público segmentado ligado a este universo.

Social Media

As mídias sociais estão ganhando muita influência sobre as empresas de arte on-line e tradicionais.(veja o report de 2018).

O Instagram é a plataforma de mídia social preferida para 57% dos compradores de arte, sendo o Facebook a segunda plataforma mais importante.

Uma esmagadora maioria das galerias usa ativamente as mídias sociais para promover suas galerias e arte / artistas. Além disso, as casas de leilão, como a Christie’s e a Phillips, descobriram que a mídia social é uma ferramenta poderosa de negócios e comunicação.


Crescendo a confiança em compradores de arte on-line

Embora alguns compradores de arte continuem hesitantes em comprar arte on-line, os que já compram obras de arte on-line compram mais arte no ano passado.

65% dos compradores existentes compraram mais de uma peça de arte no ano passado, o que aumentou de 63% no ano anterior.

Metade dos compradores existentes disseram que comprariam ainda mais arte e colecionáveis no próximo ano, o que também é um aumento em relação ao ano anterior.


O que isso significa para artistas?

Como isso afeta você como artista? O crescente mercado de arte on-line não está apenas mudando a forma como as pessoas compram arte, mas como os artistas comercializam e vendem sua arte.

Os artistas não precisam mais depender de galerias tradicionais e casas de leilão como o único recurso para vender seu trabalho. Agora, você pode-se criar uma carreira usando a crescente plataforma de comércio de arte on-line.

O marketing do seu trabalho através de plataformas de mídia social, como Instagram e Facebook, é uma maneira poderosa e eficaz de organizar sua própria marca e ganhar exposição a possíveis compradores e galerias.


Leia também:

https://arteref.com/mercado/compreender-o-mercado-de-arte-e-a-chave-para-revender-a-sua-arte-saiba-como-fazer-aqui/

Não foi possível salvar sua inscrição. Por favor, tente novamente.
Sua inscrição foi bem sucedida.

Você quer receber informações sobre cultura, eventos e mercado de arte?

Selecione abaixo o perfil que você mais se identifica.

Estudou cinema na NFTS (UK), administração na FGV e química na USP. Trabalhou com fotografia, cinema autoral e publicitário em Londres nos anos 90 e no Brasil nos anos seguintes. Sua formação lhe conferiu entre muitas qualidades, uma expertise em estética da imagem, habilidade na administração de conteúdo, pessoas e conhecimento profundo sobre materiais. Por muito tempo Paulo participou do cenário da produção artística em Londres, Paris e Hamburgo de onde veio a inspiração para iniciar o Arteref no Brasil. Paulo dirigiu 3 galerias de arte e hoje se dedica a ajudar artistas, galeristas e colecionadores a melhorarem o acesso no mercado internacional.

Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários