mercado

Curadoria de arte: institucional e independente

Através de entrevistas com curadoras brasileiras, elaboramos uma matéria com os principais pontos relacionados a essa profissão.

Por Equipe Editorial - outubro 9, 2020
329 2
Pinterest LinkedIn

O que é curadoria de arte? Quais são seus tipos e campos de atuação? Nessa matéria veremos em detalhes todos esses conceitos a partir de entrevistas realizadas com grandes curadoras brasileiras.

Esse texto faz parte de uma série que criamos chamada: Agentes do Mercado de Arte.


O que é curadoria de arte?

A curadoria de arte é uma profissão exercida por um curador, responsável por selecionar e gerenciar:

  • coleções de arte (variando desde pinturas e esculturas até artes digitais);
  • patrimônio histórico e cultural de museus, galerias, etc.

Além desse gerenciamento, o curador é muitas vezes encarregado para descrever obras e conteúdos teóricos de exposições, além de notícias que contemplem o universo da arte.

Podemos reforçar esses conceitos de curadoria a partir dos conhecimentos que adquirimos entrevistando duas grandes curadoras brasileiras, uma institucional e outra independente. 


Curadoria institucional e independente

De acordo com a Valéria Piccoli, curadora-chefe da Pinacoteca (SP), o trabalho de um curador institucional está diretamente relacionado ao acervo da instituição representada. 

Paulo Varella e Valéria Piccoli
Paulo Varella e Valéria Piccoli

A equipe da instituição cria alguns conceitos que norteiam a programação do ano e realizam atividades como exposições, cursos, seminários e palestras para divulgar e expandir esse acervo.

Uma vez definidos os temas norteadores,  a Instituição procura quem são os artistas que trabalham em cima daquele assunto; como que uma exposição poderia continuar o assunto da que aconteceu anteriormente, e assim sucessivamente. 

Ouça o Podcast com a Valéria Piccoli ou leia sua transcrição aqui


Já a curadoria independente não está vinculada a uma instituição fixa. Nesse ramo, o profissional pode trabalhar para várias delas (galerias, museus, etc.) em períodos específicos. Uma das grandes vantagens, segundo a Adriana Rede, é que na curadoria independente não há a subordinação a um comitê para a aprovação de projetos, há uma liberdade maior para o exercimento do ofício. 

Adriana Rede
Adriana Rede no final da entrevista

Em sua visão, hoje, o curador tem que captar a ideia do artista e fazer com que ela se torne mais “palatável” para o público. Esse profissional deve  explicar de uma maneira clara, facilitar a relação entre a obra e o público final. 

A curadoria possui um papel muito importante na relação entre arte e educação. Como o curador também cuida do texto de apresentação, além  da distribuição de obras no espaço expositivo junto com o produtor, cabe a ele educar o público que vai à exposição. 

Ouça o Podcast com a Adriana Rede ou leia sua transcrição aqui


Para as pessoas que se interessam nessa área de atuação no mercado da arte, Valéria Piccoli recomenda, inicialmente, escolher qual tipo de curador elas gostariam de ser.

Caso tenham um gosto e bagagem teórica maior em história da arte, a tendência é que sigam os passos de uma curadoria institucional. Se a preferência for maior pela arte contemporânea, em trabalhar junto com os artistas, o caminho é uma curadoria independente. 

Curadoria de arte
Via Universidade de Melbourne

Entretanto, é importante reforçar que seja qual for o tipo de curadoria, ela vai estar diretamente relacionada à pesquisa. Às obras, exposições, textos, são como ferramentas que darão vida ao conceito escolhido previamente.

O trabalho do curador, portanto, consiste em expressar essa temática de forma simplificada para o público: pesquisando, selecionando obras, artistas, organizando espaços, palestras e textos. 


Fontes

Inscrever
Notificar de
guest
2 Comentários
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários
paulo josé carneiro pires
paulo josé carneiro pires
11 dias atrás

ola possuem contatos de curadores independentes?