Movimentos

Como entender uma obra de arte abstrata

Embora o realismo consista em representar fielmente cada detalhe, a abstração dá ao artista a liberdade de confiar em sua intuição.

Por Paulo Varella - abril 15, 2020
22131 1
Pinterest LinkedIn

Alguns trabalhos artísticos geram muitas inquietações e confusões pela sua extrema subjetividade. Talvez o abstracionismo seja o maior exemplo disso. Sabendo disso, elaboramos uma matéria que pode te ajudar no processo de como entender uma obra de arte abstrata.

Poderemos entender uma obra abstrata apenas se conseguirmos apreciar a sensação individual que ela proporciona ao atingir cada expectador. Trata-se de uma arte livre que estabelece enormes conexões subjetivas.

“A abstração permite ao homem ver com a mente o que não pode ver fisicamente com os olhos. A arte abstrata permite que o artista perceba além do tangível, extraia o infinito do finito. É a emancipação da mente. É uma exploração em áreas desconhecidas. ”

– Arshile Gorky

A abstração tem suas raízes na “intuição” (do artista) e na “liberdade” (tanto para o artista quanto para o espectador). É a capacidade do artista usar sua imaginação para olhar além do que podemos ver fisicamente e traduzir emoções intangíveis na tela. Também é a capacidade do público tentar conectar-se à intenção do artista e liberar sua própria mente de restrições visuais.

Historicamente, o movimento de arte abstrata surgiu no século XIX como uma reação à pintura ou realismo acadêmico. De fato, uma maneira muito simples de entender a essência da arte abstrata é pensar nela como um oposto visual da arte realista. Embora o realismo consista em representar fielmente cada detalhe, a abstração dá ao artista a liberdade de confiar em sua intuição para criar arte igualmente digna de admiração.

Dicas sobre como entender uma obra de arte abstrata

Ela NÃO precisa ter um significado, narrativa ou mesmo uma explicação singular.

O principal objetivo da abstração não é contar uma história, mas incentivar o envolvimento e a imaginação. Essa forma de arte tem como principal objetivo proporcionar aos espectadores uma experiência intangível e emocional, sendo ela completamente diferente para cada indivíduo, dependendo de sua personalidade e estado de espírito.


Esqueça o tempo

Em alguns momentos, você pode absorver o conteúdo de uma obra em minutos. Já em outros, anos vão se passar e você ainda aprenderá coisas novas ao vê-la.

Não se preocupe com o tempo que você vai gastar com a obra. Isso vai variar completamente de acordo com seu estado de espírito, com a sensação que a obra em particular te proporciona, com seu repertório artístico no momento, etc.


Não diga “até meu filho de 5 anos poderia fazer isso!”

  • Você provavelmente sentiu o desejo de recitar essa velha frase. E sim, às vezes é difícil entender como uma tela branca como esta pode ficar exposta no MoMA:
White Painting, 1951 | Robert Rauschenberg
White Painting, 1951 | Robert Rauschenberg

“A abstração é incrivelmente radical, contorna a linguagem e evita o nome ou a mera descrição”,

Jerry Saltz.

Mas esta passagem de Roland Barthes pode te fazer começar a repensar a ideia:
“Não é infantil na forma, pois a criança se aplica, pressiona, arredonda, coloca a língua para fora da boca como quem se esforça. A criança trabalha duro para se juntar ao código dos adultos.

Twombly se afasta disso, afrouxa, a sua mão parece levitar, como se pintasse com a ponta dos dedos, não por nojo ou tédio, mas por uma espécie de capricho”.

Agora, seu filho poderia fazer isto?

Wassily Kandinsky: arte abstrata
Wassily Kandinsky

 Não pense em uma imagem, pense em uma coisa

  • Há certas perguntas que imediatamente vêm à mente quando olhamos para uma imagem, como “É uma imagem do quê?”.
  • Quando você muda a forma de pensamento, você está livre para abrir sua mente para as muitas perguntas que poderia fazer. “O que é esta coisa? Do que isso é feito? Qual é a sua velocidade? Sua textura? É pacífico ou cacofônico, pesado ou leve, aberto ou fechado?”. Essas questões, ao contrário da primeira, não têm respostas definitivas, mas podem te ajudar a localizar um ponto de partida para navegar pelo mundo artístico diante de você.
  • Um lugar fácil para começar é pela cor. Grande parte da arte de Kandinsky, um dos primeiros artistas abstratos, foi uma tentativa de capturar e representar como ele experimentou o mundo. Ele disse que podia “ver” o som e “ouvir” a cor. Vivia com a sinestesia desde a infância. Ele alegou que misturar cores em sua paleta criou um som sibilante, com cada fazendo um barulho diferente.
  • Que cores você vê, ouve e sente? Talvez comece por aí.

Ou abandone as perguntas completamente

  • Foque em declarações afirmativas se fazer perguntas te parece muito como se estivesse numa prova.
  • Pode soar clichê pensar sobre como a pintura faz você se sentir, mas o sentimento não está na realidade muito distante. A artista abstrata Agnes Martin mesmo disse “A arte abstrata é a representação concreta dos nossos sentimentos mais sutis”.
  • James Elkins, ao examinar o livro de visitas da Capela Rothko, leu comentários desde “Isso me fez cair” para “O silêncio perfuma profundamente, para o coração. Mais uma vez estou emocionado, em lágrimas”.

Mesmo assim, não se preocupe em ficar emocional

  • Poucas coisas são mais frustrantes do que ver um colega de museu chorar incontrolavelmente na frente de uma obra de arte que você acha que é apenas ok.
  • Mas você não tem que amar ou gostar de cada peça. Não tenha medo de seguir em frente e encontrar uma obra que fale com você.
Joan Miró:  arte abstrata
Joan Miró

Leia o texto da plaquinha

  • Aqui está a parte onde você consegue uma pista. Deixe os componentes verbais e visuais do trabalho saltar uns dos outros, e harmonizar.
  • Você pode não chegar mais perto da compreensão, você pode até acabar mais confuso. Mas é tudo parte do processo.
  • Além disso, você poderia acabar com uma peça sem título.

Alguns artistas nem sabem sequer, ou se importam, o que o trabalho significa

  • Esta é a parte onde você respira fundo e aceita inteiramente o fato de que você está fora do reino das respostas e das explicações.
  • Mesmo os próprios artistas às vezes não se preocupam sobre por que eles estão fazendo o que estão fazendo.

No final toda arte é arte abstrata, deixe sua mente livre com suas epifanias

  • Toda arte é abstraída na realidade. Há um velho conto sobre um soldado americano dizendo a Picasso que suas obras não estão perto o suficiente da realidade. Ele tira uma foto de sua noiva e diz “É assim que uma imagem deve parecer”, ePicasso responde: “Sua namorada é bem pequena, não é?”.

“A abstração é tão antiga quanto nós, ela existe há milênios fora do Ocidente, está presente nas paredes das cavernas, na arte grega egípcia e cipriota, nas eruditas chinesas, em toda a arte islâmica e judaica. A abstração é apenas nova no Ocidente”, Jerry Saltz

Cy Twombly: arte abstrata
Cy Twombly

A arte não é simplesmente um processo de criação de objetos que são agradáveis aos olhos. Arte é sobre explorar. Grandes obras de arte são os marcos desta exploração – elas não são significativas porque eles são bonitas, elas são significativos porque em um momento no tempo elas introduziram algo de novo para o mundo.

É difícil deixar o desejo irritante de resolver o quebra-cabeça, analisar as imagens e descobrir o que tudo isso significa. Mas, em nossos corações, sabemos que a arte abstrata não é um enigma de palavras cruzadas de domingo de manhã, e não deve ser tratada como tal.

Embora esta lista possa não te ajudar a compreender a sua próxima viagem ao museu, pode pelo menos aliviar algumas das pressões para o caminho da sua compreensão.

Quais são suas dicas para abordar uma obra de arte abstrata? Deixe-nos saber nos comentários!

Mark Rothko: arte abstrata
Mark Rothko

Veja também

https://arteref.com/arte/curiosidades/artistas-brasileiros-arte-abstrata/

Fontes

Não foi possível salvar sua inscrição. Por favor, tente novamente.
Sua inscrição foi bem sucedida.

Você quer receber informações sobre cultura, eventos e mercado de arte?

Selecione abaixo o perfil que você mais se identifica.

Inscrever
Notificar de
guest
1 Comentário
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários
Isabel Gaby
Isabel Gaby
1 ano atrás

Foi muito bom ter lido sobre a arte abstrata!!! Pois tinha um certo preconceito sobre ela sem saber sobre esse tipo de arte com clareza…mas agora sei exatamente tudo e confessso que o que me agrada agora nessa arte, é a liberdade que o artista tem de ser ainda mais criativo!!!!