Com o tempo que você gasta na mídia social, daria para ler 200 livros por ano

Alguém perguntou uma vez a Warren Buffett sobre seu segredo para o sucesso. Buffett apontou uma pilha de livros e disse:
Leia 500 páginas como estas todos os dias. É assim que o conhecimento funciona. Acumula-se, como “ações compostas”. Todos vocês podem fazer isto, mas garanto que não são muitos que o fazem …

O fato é que poucas pessoas leem. Vivemos em uma sociedade formada por mentes “panquecas”. Todos têm um conhecimento amplo que se espalha por vários assuntos. Infelizmente este conhecimento é extremamente superficial, assim como é uma panqueca, larga porém fina.

Não acredito que ler 500 páginas por dia seja algo humanamente possível, considerando que lemos em média umas 80 páginas por hora (sem contar aquelas que temos que ler de novo porque nossas cabeças estavam em outro lugar), então  teríamos que ler 5 horas por dia. Tirando as horas que usamos dormindo, trabalhando, nos locomovendo, etc. ficaria muito apertado. Lembrando que depois de toda esta leitura, precisaríamos de um tempo de assimilação e acomodação da informação (Leia Piaget, neste assunto).

Bom, dentro do humanamente possível, nestes últimos anos eu li por volta de 300 livros.  Essa decisão de começar a ler foi uma das mais importantes da minha vida.
Os livros me deram ferramentas para ver o mundo de uma forma que eu nunca imaginei ser possível. Cada leitura me colocou em contato com mentes brilhantes. Foram conversas que tive com pessoas que viveram vidas e épocas diferentes.

O fato é que ler 100 livros por ano pode parecer algo fora do comum, mas não é. Qualquer um pode fazer isto, principalmente hoje em dia; com a internet muitos livros estão disponíveis gratuitamente.

Tudo o que é preciso é uma matemática simples e as ferramentas certas.

1. Não desista antes de começar

Quando lemos um conselho “Leia 500 páginas todos os dias”, sua reação instantânea é dizer: “De jeito nenhum! Isso é impossível!”
A primeira reação a isto será de inventar os motivos para nos justificar.

Estes podem ser “Estou muito ocupado”, “Não sou inteligente o suficiente”, ou “Livros simplesmente não são para mim”.

Podemos estabelecer metas menores e mais fáceis de serem cumpridas. O mais importante quando enfrentamos desafios grandes é fracionar o desafio em partes mais fáceis de digerir. Possível é, mas como disse Buffett: “Qualquer um pode fazê-lo, mas a maioria das pessoas não o fará.”

 

“Os livros são os amigos mais silenciosos e mais constantes; eles são os conselheiros mais acessíveis e sábios, e os mais pacientes dos professores “.
Charles William Eliot

2. Faça a matemática simples

Mas e se nós formos pensar o que realmente gastamos para ler uns 100 livros por ano, por exemplo? Seriam umas 50 páginas por dia, ou seja, menos de 1 hora por dia de leitura.

3. Encontre o tempo

Primeiro vamos tentar descobrir quanto tempo gastamos nas redes sociais.

Esta esttística vem dos Estados Unidos, mas serve como referência para nós.

Um americano gasta em média por ano:

  • 608 horas em mídias sociais
  • 1642 horas na TV

São 2250 horas por ano. Tempo suficiente para ler mais de mil livros por ano!

A ideia é que você tenha uma vida normal e que precisamos de momentos de procrastinação na nossa vida. Então não vamos bancar os radicais aqui. De qualquer forma, estes dados são importantes para entendermos que tempo há!

A parte assustadora que todos ignoramos é que somos muito viciados e distraídos para fazer o que todos sabemos ser importante…
Tudo o que é necessário para começar a ler muito mais é pegar o “tempo gasto” para ver o que as outras pessoas estão fazendo no facebook e instagram e converter algumas delas para o seu tempo de leitura.
A teoria é simples. É a execução que é difícil.

 

“Um leitor vive mil vidas antes de morrer”

4. Execução

Todos sabemos que a leitura é importante. Todos sabemos que devemos fazer mais disso. Mas nós não. A principal razão pela qual isso acontece é uma falha na execução.
Aqui estão algumas táticas que podem ajudar a obter resultados.

I. Mudar o design do seu ambiente

Se você estivesse parando de fumar deixaria os cigarros soltos em sua casa? Claro que não. Toda a mídia é projetada para ser viciante. Afastar-se do vício da mídia pode ser tão difícil como deixar de fumar.
As maiores mudanças são ambientais.
Se você quiser ler, certifique-se (1) de remover todas as distrações do seu ambiente e (2) fazer com que os livros sejam tão fáceis de acessar quanto possível.
Se você lê online, deixe somente os ícones do kindle, ibooks ou do Audible (app para leitura) no seu celular ou ipad.

II. Crie hábitos

A força de vontade nem sempre é uma boa ferramenta para a mudança de estilo de vida. Ela sempre falha quando você mais precisa. Em vez de confiar na força da mente, construa uma fortaleza de hábitos – estes são o que o manterá resiliente em tempos difíceis.
Se você não está familiarizado com a ciência do hábito, Leia este livro: O Poder do Hábito de Charles Duhigg. Ele vai te ajudar a colocar as coisas no trilho.

III. Leia em todas as mídias

Quando se trata de ler, seja um faz tudo, não um especialista.
Se o seu objetivo é ler mais, você não pode ser exigente sobre onde você lê ou quais mídias você usa. Leia livros em papel, telefone, Ipad ou escute audiobooks. Faça isto em todos os lugares – em bancos de parque, em ônibus, no banheiro … Onde quer que você possa.
Faça sua leitura oportunista. Se você tiver uma chance, leia. Se você não tiver uma chance, encontre uma.

Se você decidir por não ler, não tem problema, você nunca saberá as oportunidades que você perdeu ou a vida que você deixou de viver.
Mas se você está procurando respostas, ler é a forma de você encontrar muito mais do que o que estava procurando.

 

Paulo Varella1442 Posts

Estudou cinema na NTFS( UK), Administração de Empresas na FGV e Química na USP. Trabalhou com fotografia, cinema autoral e publicitário em Londres nos anos 90 e no Brasil desde então. Sua formação lhe conferiu entre muitas qualidades, uma expertise em estética da imagem, habilidade na administração de conteúdo e pessoas e conhecimento profundo sobre materiais. Por muito tempo Paulo participou do cenário da produção artística em Londres, Paris e Hamburgo de onde veio a inspiração para iniciar o Arteref no Brasil: Um local para unir pessoas com um mesmo interesse, a arte contemporânea. Faz o contato e organiza encontros com os curadores, artistas e colecionadores que representam o conteúdo do qual falamos no Arte Ref

0 Comments

Leave a Comment

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password