A Arte Contemporânea de Melbourne que você precisa conhecer

0
1688
egali-intercambio-arte-de-rua-em-melbourne-

 

Dando seguimento às matérias que abordam de arte contemporânea pelo mundo, hoje trago para vocês o que está acontecendo no cenário atual de uma das melhores cidades do mundo: Melbourne.

Claro que eu não conseguiria reunir tantas informações sozinha e em tão curto tempo, então recorri ao meu amigo e agora correspondente australiano Luke Vaughan.

UM POUCO SOBRE MELBOURNE

Melbourne é a segunda maior cidade da Austrália, localizada no sudeste do país em Port Phillip Bay. Nos últimos sete anos, Melbourne foi nomeada a cidade mais habitável do mundo pelo The Economist,  destaca-se  especialmente por sua educação, cultura, meio ambiente, saúde e estabilidade econômica e social.

 

Melbourne once again beat Vienna and Vancouver for top spot. (ABC Open contributor Shayne T Wright)

A cidade abriga 5 milhões de pessoas e é um caldeirão cultural: 58% da população tem um ou ambos os pais nascidos no exterior e um terço da população fala um idioma diferente do inglês em casa. É essa diversidade que faz de Melbourne um destino culturalmente vibrante – com uma gama tão ampla de influências, os residentes (conhecidos como melbournianos) aprenderam a ter uma mente muito aberta a novas experiências, e Isso é o que permitiu que a cena artística prosperasse na cidade. 

ARTE CLÁSSICA

De longe, o destino de arte mais popular na Austrália é a National Gallery of Victoria (NGV), fundada em 1861, com mais de 3 milhões de visitantes anuais. É o lar de mais de 70.000 obras, incluindo peças de Cézanne, Correggio, Degas, Gainsborough, Manet, Monet, Picasso, Rembrandt, Renoir, Rodin e muitos mais.

Todos os anos, o NGV organiza uma exposição sob o nome “Melbourne Winter Masterpieces“. Nos últimos anos, milhares de obras importaram exposições como “Salvador Dali Liquid Desire”, “Art Deco 1910-1939”, “Italian Masterpeieces da Corte Real da Espanha, Museo del Prado”, “Napoleão: Revolução ao Império”, “Viena Arte e Design ”e“ Degas: Uma Nova Visão ”.

Atualmente, a exposição da NGV Triennial celebra a arte através de gerações, culturas, disciplinas e fronteiras. Isso exemplifica a atual tendência da arte moderna sendo levada para a frente em galerias tradicionalmente mais famosas pela arte clássica.

ARTE CONTEMPORÂNEA DIGITAL

O Centro Australiano para a Imagem em Movimento (ACMI) é o museu mais visitado do mundo dedicado à imagem em movimento. É um complexo amplo no centro da cidade que abriga cinemas (muitas vezes hospedando festivais mundiais de cinema e eventos de primeira linha), a Screen World Exhibition (explorando a história da imagem em movimento), estúdios de produção e uma variedade de galerias com exposições focadas em arte experimental, cinema, música, televisão, internet e a fertilização cruzada de todos esses campos.

O Centro de Arte Contemporânea da Austrália (ACCA) exibe trabalhos contemporâneos de artistas de todo o mundo, além de comissionar artistas locais para desenvolver novos trabalhos, sempre com foco em desafiar o conceito de arte e  natureza. Muitas vezes, organiza workshops e palestras públicas para envolver a comunidade local na discussão da arte contemporânea.

 

ARTE DE RUA

Cada vez mais, os turistas estão se reunindo em Melbourne para experimentar a arte que se presta à famosa natureza contracultural da cidade: Arte de Rua. O Lonely Planet a arte de rua de Melbourne como a atração cultural mais popular da Austrália, ilustrando como essa forma de arte passou da experimentação marginal para o mainstream.

foto: Annie Spratt

Melbourne é uma cidade cheia de vielas e essas pequenas ruas estreitas  cobertas de paralelepípedos, costumam ser pouco iluminadas e silenciosas. Inspirados inicialmente pela cena próspera em Nova York nos anos 70, essas vielas  tornaram as telas perfeitas para artistas locais praticarem suas habilidades. Essas ruas agora estão repletas de cafés, lojas de vinil, cozinha de fusão e designers de butiques, mas a arte continua sendo um residente permanente.

Melbourne é uma cidade de vielas. Essas pequenas ruas de pedestres, de paralelepípedos, costumavam ser pouco iluminadas e silenciosas. Inspirados inicialmente pela cena próspera em Nova York nos anos 70, essas vielas eram as telas perfeitas para artistas locais praticarem suas habilidades. Essas ruas agora estão repletas de cafés, lojas de vinil, cozinha de fusão e designers de butiques, mas a arte continua sendo um residente permanente.

foto: Annie Spratt

Uma tendência recente tem sido a Micro-Arte, onde modalidade em que  os artistas desenham cenas em miniatura em ambientes urbanos, muitas vezes passando despercebidos para todos, menos para o mais observador dos transeuntes.

Liz Sonntag’s mini dioramas can be found in Melbourne’s laneways as well as on her Instagram. (ABC RN: Hannah Reich)

 

O Central Business District de Melbourne é caracterizado pelas Laneways. Melbourne foi planejada por Robert Hoddle, o primeiro inspetor geral da cidade, que tinha uma visão de grandes estradas, e o governador Richard Bourke, que queria ruas estreitas. O resultado foi uma combinação dos dois, baseada em um sistema de grade, e mais de 260 pistas e becos criando um ambiente movimentado e voltado ao ramo de atividade caracteristico do local.

Uma fusão de tantas variantes que resulta em uma colisão de criatividade. Cheio de ambientes boêmios, não há certo ou errado para os Laneways, é uma área de amplo aproveitamento. Assim, entre a grande fachada do Block Arcade, com seus domos de ferro dourado e cúpulas de vidro, ou o Manchester Unity Arcade e seu piso Art Déco, ou as marcas de moda de Howey Place, existe uma cena artística próspera.

A arte de rua de Melbourne é lendária. Consistindo de estênceis, colagens e murais e principalmente centrados em torno de Hosier Lane, Union Lane e Rutledge Lane, também se estende até a área de praia de St. Kilda, e até a área movimentada e boêmia de Fitzroy. Uma combinação de arte e ativismo, com tudo, desde comentários sociais do Doctor até murais e pinturas decorativas de Shida, os artistas se tornaram nomes conhecidos, sendo Phibs, Vexta e Ghostpatrol os principais contribuintes.

Há um senso coletivo de propriedade em torno da arte e do espaço que forma este conjunto de vielas, que cresce com o fato de que ele não está abrigado dentro de uma galeria, mas na galeria da rua. Isso significa que a idéia de liberdade de expressão e propriedade privada não se confundem, mas sim um lugar de encontro excitante da arte. E assim, embora as criações sejam irreverentes e experimentais; embora a arte exista entre herança e história, não é restringida ou limitada por isto. De fato, a herança tem sido uma enorme influência.

Melbourne Two Worlds é um mural que explora as histórias e a história da comunidade de Wurundjeri e Neon Natives é uma seleção de animais nativos contra um padrão que faz parte da cultura do povo Kamilaroi.

A interação do ambiente artístico e os melbournianos animados e ocupados, os donos de negócios visionários e os cafés criativos resultam em um sentimento que vai muito além de apenas “estrada grande, estrada estreita”. Os Laneways em Melbourne não são apenas ruas, a cultura do café não é só café, e a arte de rua certamente não é apenas grafite.

Harry Vincent / © Culture Trip

 

Qual é o fascínio? É um reflexo das coisas efêmeras da cidade, da maneira como a vida e, portanto, o ambiente em que ela opera muda. As vidas evoluem para sempre, e por que as ruas nas quais a vida acontece não se modificam e se alteram.

Amplamente considerado um ultraje, ainda há a opinião subcorrente de que a arte de rua não é algo a ser salvo, mas é um método de criatividade sempre em evolução, que faz parte e reflete a conversa da rua. Por sua natureza, é transitório e em movimento, o que aumenta e faz parte do zumbido dos Laneways.

 

O QUE NÃO DEIXAR DE CONHECER

Hosier Lane

Hosier lane :credito Robert Blackburn

De longe é o local mais fotografado, e geralmente lotado de pequenos grupos de turismo de arte ou instagrammers animados. Este ambiente também hospeda pop-ups freqüentes ou apresentações sem aviso prévio, de artistas famosos.

AC / DC Lane

ACDC Lane

Batizada em homenagem ao grupo de rock australiano, a street art tende a ter temas musicais

Semelhante a acima, shows improvisados acontecem aqui também, como a aparição do Jet este mês:

 

Keith Haring Mural

 

Haring mural Collingwood

No interior de Collingwood, foi criado pelo artista nova-iorquino em 1983 e permaneceu como um ponto cultural desde então.

Fora do CBD (distrito central de negócios), alguns dos subúrbios de arte de rua mais conhecidos incluem Fitzroy, Richmond e Prahran. Estes subúrbios são particularmente conhecidos por trazer arte de rua para dentro, com muitas empresas, escritórios e até escolas adotando a estética da arte de rua de Melbourne:

 

Foto: Harry Vincent / © Culture Trip

 

 

SOBRE O CORRESPONDENTE

Luke Vaughan é um personal manager de viagens de luxo, representante da Hawthorn East em Victoria, Austrália. Desde 2014  vem colecionando títulos como o Melhor  Gerente de Viagens Pessoais do Ano , e esta entre os 10 profissionais que receberam  Personal Travel Managers Choice Award.  Luke já percorreu praticamente todo o mundo em suas viagens e sempre está acompanhando o melhor que existe no cenário da Arte contemporânea dos países que visitar.

Para saber mais: http://www.thepicta.com/user/lukevaughantravel/3552923062

 

FONTE:

http://www.abc.net.au/news/2017-08-16/melbourne-named-worlds-most-liveable-city-for-seventh-year/8812196

https://www.ngv.vic.gov.au/whats-on/exhibitions/current/

https://www.acmi.net.au/visit/

http://acca.melbourne/about/

https://streettrotter.com/australia/exploring-the-hidden-laneway-culture-of-melbourne/

https://melbournestreettours.com/

http://melbournewalks.com.au/street-art-tour/

http://www.abc.net.au/news/2018-03-08/street-art-goes-small/9529076

https://www.9news.com.au/national/2018/03/12/15/00/ed-sheeran-surprises-fans-with-hosier-lane-performance-in-melbourne

http://musicfeeds.com.au/news/watch-jet-play-hits-surprise-show-melbournes-acdc-lane/

https://www.timeout.com/melbourne/news/thirty-street-artists-have-transformed-an-abandoned-school-in-collingwood-011818

https://www.theurbanlist.com/melbourne/a-list/where-to-find-melbournes-best-street-art-bugaboo-art17

https://www.theurbanlist.com/melbourne/a-list/where-to-find-melbournes-best-street-art-bugaboo-art17

https://www.theurbanlist.com/melbourne/a-list/where-to-find-melbournes-best-street-art-bugaboo-art17

https://theculturetrip.com/pacific/australia/articles/exploring-melbournes-street-art-scene/

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Comente:

Please enter your comment!
Please enter your name here