Arte no Mundo

Elena Gual: seu estilo e pinceladas marcantes

Por Paula - maio 29, 2020
1218 0
Pinterest LinkedIn

Elena Gual desenvolveu sua  paixão pela Arte, ao se mudar do Reino Unido  para a Espanha, onde frequentou cursos  de criatividade durante seu período escolar.

Elena Gual

Em 2016 formou-se  na  Academia de Arte de Florença , onde completou  um curso de três anos em desenho e pintura .

Elena Gual

Com base nas técnicas que aprendeu na Academia de Florença, Gual trabalhou para desenvolver seu próprio estilo, procurando abranger os princípios básicos do trabalho acadêmico e dos pintores clássicos. 

Elena Gual

Em seus trabalhos ela tenta traduzir sua compreensão de anatomia, composição e luz usando  uma abordagem própria.

Elena Gual

Como fotógrafa autodidata, Elena Gual explora a conexão entre fotografia e pinturas. Cria pinturas de suas próprias fotografias, mas também há casos em que acredito que uma fotografia não pode ser melhorada e deve ser deixada como tal. Atualmente reside em Londres e continua a desenvolver seu  trabalho.


Elena Gual Baquera, por ela

Elena Gual
Elena Gual

Desejando desenvolver minha paixão pela arte, escolhi me mudar da Espanha para o Reino Unido para poder participar de um curso mais criativo na escola.

Em 2016, me formei na “Academia de Artes de Florença”, onde concluí três anos em desenho e pintura acadêmica.

Com base nas técnicas que aprendi lá, trabalhei para desenvolver meu próprio estilo, tentando abranger os princípios básicos do trabalho acadêmico e dos pintores clássicos. Tento traduzir o entendimento deles sobre anatomia, composição e luz usando minha própria abordagem.

Como fotógrafo autodidata, exploro a conexão entre fotografia e pintura. Crio pinturas a partir de minhas próprias fotografias, mas também há casos em que acredito que uma fotografia não pode ser melhorada e deve ser deixada como tal.

Atualmente moro em Londres e continuo desenvolvendo meu trabalho enquanto colaboro com a Grove Square Gallery.


O trabalho academico

Quando fui apresentado pela Academia de Arte de Florença pelos professores da minha escola, duvidei dessa opção. Eu queria ir para uma escola de arte contemporânea, não clássica.

Mas foi esse pensamento que me fez perceber que eu tinha que ir para lá;

“Preciso aprender as escalas do piano para poder improvisar uma música”. Foi exatamente isso que fiz na Academia.

Durante esses três anos, aprendi as técnicas que os mestres do desenho usavam em seu trabalho, que acredito ter sido uma parte fundamental do meu trabalho agora. ‘


https://arteref.com/documentario/conheca-o-mundo-de-escher-em-uma-rara-entrevista/

Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários