52.000 pinturas grátis para download. O “Chicago Art Institute” abriu total acesso a sua coleção

0
2212

Finalmente eu tenho um Van Gogh pendurado no meu quarto. Fiz uma impressão em tela e coloquei uma bela moldura. Tudo isto graças ao Chicago Art Institute.

Tudo o que foi preciso foi entrar no site do Art Instiute of Chicago  e fazer o download da  imagem em alta resolução da pintura que é uma das principais da coleção do museu.

Talvez daqui alguns meses eu me canse da obra de Van Gogh e decida colocar as “Duas Irmãs” de Renoir ou  “Um Domingo em La Grande Jatte” de Seurat ou dezenas de milhares de outras obras de arte que estão na coleção do museu. Agora eu posso fazer isto, pois é de domínio público.

Domínio público significa que eu posso imprimir, estampar, fazer um jogo americano ou colocar na minha caneca. Posso até montar um comércio para vender estas imagens em camisetas.

At the Moulin Rouge Date: 1892/95 Artist: Henri de Toulouse-Lautrec
French, 1864-1901

O que aconteceu?!

É uma mudança na estratégia de propagação do nome do Instituto mundialmente, que começou este mês, com imagens facilmente transferíveis em um site redesenhado e muito convidativo em www.artic.edu.

https://www.artic.edu/collection

Entretanto, muitas pinturas reverenciadas do AIC(Art institute of Chicago) , com certeza, não são de domínio público, como por exemplo: “Nighthawks”, de Edward Hopper e “American Gothic”, de Grant Wood.

Contudo, outros artistas muito conhecidos como Manet, Monet e Caillebotte do  impressionismo e pós-impressionismo do museu – estão claramente abertos e cobertos pela licença Creative Commons Zero.

Esta nova abordagem de “acesso aberto”, equivale ao dizer:

“Use essa imagem e faça o que quiser com ela”.

“Se você é é uma pessoa criativa, pode trabalhar com isso e usar as imagens para qualquer utilidade em particular ”, disse Michael Neault, diretor criativo de design de experiência da AIC e o responsável por trás do processo de revisão do website que teve a sua primeira reformulação em seis anos.

“Queríamos colocar nossa coleção nas mãos de mais pessoas.”

O Creative Commons Zero, ou CC0, é o menos restritivo das licenças oferecidas pela organização global sem fins lucrativos dedicada a tornar os direitos autorais e o compartilhamento de conteúdo na Web mais claros.

“Sem direitos reservados”, é a explicação abreviada do Creative Commons sobre o significado da licença. Continua explicando que o museu está

“renunciando a todos os direitos ao trabalho em todo o mundo … Você pode copiar, modificar, distribuir e executar o trabalho, mesmo para fins comerciais, tudo sem pedir permissão.”

Anteriormente, as pessoas que queriam fazer o download de imagens de arte do museu tinham que entrar em contato com a “equipe de licenciamento de imagens” do museu primeiro. Agora, tudo ficou simples e fácil.

Acrobats at the Cirque Fernando (Francisca and Angelina Wartenberg) Date:1879
Artist: Pierre-Auguste Renoir,  French, 1841-1919

Uma maneira simples de verificar quais trabalhos se qualificam é acessá-los  pelo menu “The Collection” no site, disse Neault.

O botão de download aparece somente nas obras com CC0

Se houver um botão de download, você está a um clique de ter uma imagem de alta resolução. Você também pode simplesmente filtrar por “domínio público”.

O Instituto de Arte está seguindo o caminho de outros museus que foram para o acesso aberto e viram o aumento do tráfego associado aos movimentos, disse Neault. Ele citou a National Gallery of Art, em Washington, D.C., e o Metropolitan Museum of Art, em Nova York.

No novo site, o museu também “melhorou os recursos de visualização de imagens nas páginas de objetos, o que significa que você pode ver muito mais detalhes sobre os objetos do que antes”, escreveu Neault em um post explicativo.

“Confira os traços de tinta em” The Bedroom “, de Van Gogh, os detalhes em carvão de” Harvest Talk “, de Charles White, ou a riqueza de” Blue and Green Music “, de Georgia O’Keeffe.

Jesus Mocked by the Soldiers Date: 1865
Artist: Édouard Manet, French, 1832–1883

O novo site como um todo visa promover um acesso mais aberto ao museu, e o faz com “design responsivo” que funciona em diferentes tipos de dispositivos. As principais guias de organização “Visita, Exposições e Eventos” e “A coleção” estão em primeiro em todas as páginas.

Com um objetivo estético de “moderno, mas atemporal”, Neault disse que

“A homepage é quase como abrir uma grande janela para todos os eventos, os programas, a coleção”.

Quer imprimir uma das obras do Art Institute of Chicago e receber em casa? clique no link abaixo

Obras de arte para fazer seu quadro – 2

Artigo anteriorAprendizados de Gisele Bündchen, vale a pena?
Próximo artigoA visitação nas galerias de arte está em declínio, saiba porque?
Estudou cinema na NTFS( UK), Administração de Empresas na FGV e Química na USP. Trabalhou com fotografia, cinema autoral e publicitário em Londres nos anos 90 e no Brasil desde então. Sua formação lhe conferiu entre muitas qualidades, uma expertise em estética da imagem, habilidade na administração de conteúdo e pessoas e conhecimento profundo sobre materiais. Por muito tempo Paulo participou do cenário da produção artística em Londres, Paris e Hamburgo de onde veio a inspiração para iniciar o Arteref no Brasil: Um local para unir pessoas com um mesmo interesse, a arte contemporânea. Faz o contato e organiza encontros com os curadores, artistas e colecionadores que representam o conteúdo do qual falamos no Arte Ref

Comente:

Please enter your comment!
Please enter your name here