Galerias e Eventos

12 exposições imperdíveis para curtir no Rio de Janeiro

CCBB, MAR, MAM e Galeria Nara Roesler estão na lista!

Por Equipe Editorial - janeiro 6, 2023
65 0
Pinterest LinkedIn

Exposições de eventos ligados à arte são excelentes programas para as férias, tanto para quem mora no Rio de Janeiro quanto para quem está visitando a cidade maravilhosa. A agenda artística da cidade está bem cheia, por isso, selecionamos 12 mostras imperdíveis para visitar neste início de ano.

exposições no Rio de Janeiro
Afetocolagens: obra da série de Silvana Mendes na mostra “Um defeito de cor”, em cartaz no Museu de Arte do Rio (MAR). Crédito: Silvana Mendes/Reprodução

1. “OSGEMEOS: Nossos segredos”

Após 12 anos, a dupla paulistana OSGEMEOS, formada por Gustavo e Otávio Pandolfo, volta ao museu em uma grande retrospectiva da produção dos artistas. Em dois meses, a mostra já alcançou a marca de 500 mil visitantes. Em meio a quase mil itens, destacam-se as obras “Templo” e “Gigante”, que foram adaptadas especialmente para o espaço da rotunda, além de telas emprestadas de colecionadores. Há ainda projeção de animações e imagens de obras urbanas feitas pelos irmãos.
Período: Até 27 de janeiro.
Horários: Seg, qua, qui, sex, sáb – De 09h às 21h. Domingo – 09h às 20h
Local: CCBB Rio de Janeiro. Rua Primeiro de Março, 66 – Centro – Rio de Janeiro. Térreo e 1º andar.
Ingressos: Entrada gratuita. Retirada de ingressos na bilheteria física ou no site
Mais informações


2. “Walter Firmo: no verbo do silêncio a síntese do grito”

Sete décadas de estrada do consagrado fotógrafo carioca Walter Firmo são repassadas na mostra que reúne 266 fotografias, desde 1950 até 2021. As imagens que compõem a exposição em parceria com o Instituto Moreira Salles trazem registros de ritos, festas populares e cenas cotidianas que exaltam a população e a cultura negra de diferentes regiões do país.
Período: até 27 de março.
Horários: Seg, qua, qui, sex, sáb – De 09h às 21h. Domingo – 09h às 20h
Local: CCBB Rio de Janeiro. Rua Primeiro de Março, 66 – Centro – Rio de Janeiro. Térreo e 1º andar.
Ingressos: entrada gratuita. Retirada de ingressos na bilheteria física ou no site
Mais informações


3. “O Amargo do Açúcar”

O artista plástico, fotógrafo, historiador e designer de interiores Roulien Boechat traz personagens dos cabarés e bares luxuosos do Recôncavo Baiano dos senhores de engenho, pintados pelo artista no escuro, utilizando a luminotécnica.
Período: até 28 de janeiro.
Horário: ter a sáb, das 12h às 19h.
Local: Centro Cultural Correios. Rua Visconde de Itaboraí 20, Centro.
Ingressos: grátis.


4. “Arte Alerta”

Em sua 6ª edição, a mostra aborda temas como meio ambiente, animais, vegetais, sustentabilidade, aquecimento global, paz mundial, educação, preconceito, violência, Covid e afastamento social nas obras de 16 artistas. Imortal da Academia Brasileira de Belas Artes, a artista Lesiane Lazarotti Ogg é a criadora do projeto, que já esteve em Curitiba e Juiz de Fora.
Período: até 28 de janeiro.
Horário: ter a sáb, das 12h às 19h.
Local: Centro Cultural Correios. Rua Visconde de Itaboraí 20, Centro.
Ingressos: grátis.


5. “Abstrações”

A coletiva traz obras de artistas mulheres de diferentes gerações, como Fayga Ostrower, Renina Katz, Anna Letycia, Anna Maria Maiolino e as contemporâneas Ana Cláudia Almeida e Laís Amaral para explorar as diferentes expressões da abstração para cada artista.
Data: até 31 de janeiro.
Horário: seg a sáb, das 12h às 19h.
Local: Espaço Cultural Arte Sesc. Rua Marquês de Abrantes 99, Flamengo.
Ingressos: grátis.


6. “Aqui estamos”

Por meio de áudios e imagens, a individual da artista visual, pesquisadora e educadora Uýra reúne histórias de indígenas em diáspora pelo território nacional. São oito obras que fazem um mapeamento e uma interconexão entre eles em contextos urbanos. Entre os trabalhos está a instalação “Nossas caras”, com 44 rostos registrados pelo olhar da artista, com gestos, expressões e semblantes que apresentam subjetividades.
Data: até 2 de abril.
Horário: qui e sex, das 13h às 18h. Sáb e dom, das 10h às 18h.
Local: Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM/RJ). Av. Infante Dom Henrique 85, Aterro do Flamengo.
Ingressos: contribuição voluntária.
Mais informações.


7. “Atos de revolta: outros imaginários sobre independência”

Desenvolvida em colaboração com o Museu da Inconfidência, a coletiva revê o processo de independência do Brasil a partir da arte, reunindo obras e objetos do período colonial, e produções de artistas contemporâneos.
Data: até 2 de abril.
Horário: qui e sex, das 13h às 18h. Sáb e dom, das 10h às 18h.
Local: Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM/RJ). Av. Infante Dom Henrique 85, Aterro do Flamengo.
Ingressos: contribuição voluntária.
Mais informações.


8. “Nakoada: estratégias para a arte moderna”

Com curadoria de Denilson Baniwa e Beatriz Lemos, a coletiva propõe novos caminhos para o futuro, através de obras modernistas do acervo do museu, (incluindo trabalhos de Guignard, Tarsila, Portinari, Volpi, Anita Malfatti, entre outros), além de cerâmicas da coleção do Museu do Índio e trabalhos comissionados de cinco artistas contemporâneos. Entre os itens, estão algumas preciosidades da Coleção Gilberto Chateaubriand.
Data: até 29 de janeiro.
Horário: qui e sex, das 13h às 18h. Sáb e dom, das 10h às 18h.
Local: Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM/RJ). Av. Infante Dom Henrique 85, Aterro do Flamengo.
Ingressos: contribuição voluntária.
Mais informações.


9. “Faz escuro mas eu canto”

A mostra itinerante da 34ª Bienal de São Paulo apresenta a história do líder negro Frederick Douglass, que fugiu da escravidão e se tornou símbolo da luta abolicionista nos Estados Unidos. Cerca de 30 obras de 13 artistas de 8 países, incluindo o Brasil, traçam a relação entre o retrato de sua de vida com a da Pequena África nos arredores do museu.
Data: até 22 de janeiro.
Horário: qui a dom, das 11h às 17h.
Local: Museu de Arte do Rio (MAR). Praça Mauá 5, Centro.
Ingressos: grátis até 15 de janeiro.
Mais informações


10. ”Um defeito de cor”

Baseada no livro homônimo de Ana Maria Gonçalves (que também assina a curadoria), a coletiva faz uma releitura da história da escravidão destacando lutas e contextos sociais, culturais e econômicos do século XIX. Ao todo, são 400 obras de artes de mais de 100 artistas brasileiros e africanos, principalmente mulheres negras.
Data: até 14 de maio.
Horário: qui a dom, das 11h às 17h.
Local: Museu de Arte do Rio (MAR). Praça Mauá 5, Centro.
Ingressos: grátis até 15 de janeiro.
Mais informações:


11. “Amazônia”

Depois de passar por Paris, Londres, Roma e São Paulo, chega ao Rio a exposição que reúne 194 fotografias de Sebastião Salgado, resultado de uma imersão de sete anos na região amazônica. Idealizada por Lélia Wanick Salgado, que assina a curadoria, a mostra traz ainda um espaço com projeções sonorizado com uma composição especial de Rodolfo Stroeter.
Data: até 29 de janeiro.
Horário: ter a dom e feriados, 10h às 18h.
Local: Museu do Amanhã. Praça Mauá 1, Centro — 3812-1800.
Ingressos: R$ 30 (de graça às terças).
Mais informações


12. “Depois que entra ninguém sai”

Thiago Barbalho mostra seus desenhos em grande formato – dois metros de largura – em sua primeira exposição individual no Rio. Personagens de cartoons, cenas do noticiário nacional e internacional, fertilidade, desejo e sexualidade estão em suas obras, em cores fortes e vivas.
Data: até 28 de janeiro (em recesso até 09/01)
Horário: seg a sex, das 10h às 19h, sáb, das 11h às 15h.
Local: Galeria Nara Roesler. Rua Redentor 241, Ipanema.
Ingressos: entrada gratuita.
Mais informações


Leia também:
10 exposições imperdíveis para curtir na capital paulista


Com informações de O Globo.

Não foi possível salvar sua inscrição. Por favor, tente novamente.
Sua inscrição foi bem sucedida.

Você quer receber informações sobre cultura, eventos e mercado de arte?

Selecione abaixo o perfil que você mais se identifica.

Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários