Movimentos

Maneirismo: Conheça as 7 principais obras e artistas

Atuando tanto no campo da arte quanto na arquitetura, o maneirismo rompeu com o estilo clássico de beleza idealizada.

Por Joy de Paula - fevereiro 3, 2020
17257 1
Pinterest LinkedIn

O maneirismo é um estilo que surgiu em 1530 e durou até o final do século. O nome do movimento é derivado da palavra maniera, um termo italiano para “estilo” ou “maneira”, e refere-se a uma abordagem estilizada e exagerada da pintura e escultura.

Também conhecido como o Renascimento tardio, o maneirismo é considerado uma ponte entre o Alto Renascimento e o período barroco, que adotou a estética ornamentada do subconjunto e a adaptou com extravagância.


História do Maneirismo

No final do século XV, os artistas de Florença começaram a renunciar à iconografia etérea da Idade das Trevas em favor do classicismo. Essa abordagem estética durou até o século XVII e culminou em três subconjuntos: o início da Renascença, a Alta Renascença e o final da Renascença.

Durante o início do Renascimento, os artistas começaram a procurar a antiguidade em busca de inspiração. Esse novo interesse informaria o Alto Renascimento, um gênero caracterizado por figuras naturalistas e um uso matematicamente preciso da perspectiva. O Alto Renascimento durou de 1490 a 1530, quando o Renascimento tardio, ou maneirismo, surgiu.

Benvenuto CELLINI (1500-1571) DETALHE. Saleiro, 1543. Saleiro em ouro cinzelado e esmalte, sobre base de ébano. Kunthistorisches Museum, Viena, Áustria.
Benvenuto CELLINI (1500-1571) DETALHE. Saleiro, 1543. Saleiro em ouro cinzelado e esmalte, sobre base de ébano. Kunthistorisches Museum, Viena, Áustria.

Enquanto os artistas maneiristas estavam interessados ​​no perfeccionismo retratado pelos artistas da Alta Renascença, eles não procuraram replicá-lo. Em vez disso, eles exageraram os princípios do Renascimento, resultando em um trabalho que favorece o auto-expressionismo em detrimento da busca do idealismo.



“Em vez de adotar os ideais harmoniosos associados a Rafael e Michelangelo, os maneiristas deram um passo adiante para criar composições altamente artificiais que mostravam suas técnicas e habilidades na manipulação de elementos de composição para criar uma sensação de elegância sofisticada.” – explica Tate



Principais características do maneirismo:

  • Rompimento com o estilo clássico de beleza idealizada.
  • Retratação de figuras em formato alongado e serpenteado.
  • Uso de cores que não representam fielmente a natureza. As cores usadas em grande parte das obras maneiristas são frias, estranhas e artificiais.
  • Presença da multiplicidade de pontos de vista, recurso muito utilizado nas esculturas.
  • Presença de temas profanos e religiosos.
  • Valorização dos conhecimentos intelectuais na elaboração das obras de arte.
  • Presença de beleza, elegância, graça e características ornamentais.
  • Desconsideração da proporcionalidade e perspectiva.
  • Destaque para os efeitos subjetivos e presença de expressões emocionais fortes.

Os 7 principais artistas e obras

1: Giambologna (1529-1608) – Douai, França

Giambologna, nascido como Jean Boulogne (também conhecido como Giovanni da Bologna e Giovanni Bologna), foi um escultor maneirista. Nasceu em Douai, Flandres (hoje na França), em 1529, e faleceu em Florença em 13 de agosto de 1608.

Giambologna tem sido considerado o mais perfeito representante do Maneirismo, e seu renome vem de suas obras cheias de movimento, com um precioso polimento de superfície. 


2: Giorgio Vasari (1511-1574) – Arezzo, Itália

Giorgio-Vasari-Perseus-and-Andromeda
Giorgio Vasari | Perseus e Andromeda, 1570

Giorgio Vasari nasceu em Arezzo, Florença, Itália, no dia 30 de julho de 1511. Ainda jovem, tornou-se discípulo de Guglielmo da Marsiglia, um pintor de vitrais.

Sob a proteção da família Medici, formou-se artisticamente em Florença, onde estudou no círculo de Andrea del Sarto. Vasari tornou-se um admirador de Michelangelo e vivia em sua volta, gostava de qualificar o pintor e sua arte como “divino”.


3. Parmigianino (1503-1540) – Parma, Itália.

Maneirismo | Madonna-with-the-long-neck
Parmigianino | Virgem do Pescoço Longo, 1534-1540


Girolamo Francesco Maria Mazzola, mais conhecido por Parmigianino ou ainda Parmigiano, foi um proeminente pintor italiano do maneirismo, tendo atuado em Florença, Roma e Bolonha, além da cidade natal.


4: Paolo Veronese (1528 – 1588) – Verona, Itália

Pintor do renascentista italiano nascido na cidade de Verona, um dos mais destacados mestres da escola veneziana e conhecido como Veronese por ser de Verona.

Foi discípulo de Antonio Badile, expoente da tradição local e que lhe transmitiu o gosto pela integração de figuras humanas e elementos arquitetônicos, muito presente em seu trabalho.


5: El Greco (1541-1614) – Heraclião, Grécia


Doménikos Theotokópoulos, mais conhecido como El Greco, foi um pintor, escultor e arquiteto grego que desenvolveu a maior parte da sua carreira na Espanha. Assinava suas obras com o nome original, ressaltando sua origem.


6: Jacopo Sansovino (1486-1570) –  Florença, Itália

bibloteca
Jacopo Sansovino – Biblioteca Marciana – Veneza

Jacopo d’Antonio Sansovino foi um escultor e arquiteto da Renascença italiana. Trocou seu verdadeiro nome, Jacopo Tatti, pelo nome de seu mestre Andrea Sansovino.


7: Andrea Palladio (1508-1580) – Pádua, Itália

maneirismo - Igreja de San Giorgio Maggiori
Igreja de San Giorgio Maggiori – Veneza

Foi um arquiteto italiano responsável pela Igreja de San Giorgio Maggiori (em Veneza) e pelo Teatro Olímpico (em Vicenza).


Veja também:


Você quer receber e-books, informações sobre cursos, palestras e mercado de arte?


Fonte:

1
Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificar de