Movimentos

Rococó: suas características e artistas

Nascendo como um desdobramento do rígido e austero Barroco, o Rococó apresenta uma maior leveza voltada à decoração.

Por Paulo Varella - outubro 11, 2019
23049 0
Pinterest LinkedIn

Na Europa do século XVIII, o estilo rococó se destacou predominantemente em design de interiores, pintura, escultura e artes decorativas. Ele nasce como um desdobramento e uma forma de reação à rigidez do estilo barroco.

Nesse contexto Iluminista, tinha-se a ideia de que o ambiente arquitetônico deveria incentivar um modo de vida ou refletir valores. Os salões aristocráticos eram um espaço central para entreter os convidados e se envolver em conversas intelectuais.

A derivação da palavra rococó é igualmente incerta, embora sua fonte seja mais provavelmente encontrada na palavra francesa rocaille (concha), usada para descrever as decorações de conchas e seixos no século XVI.

O rococó tem seu auge na decoração desses interiores, caracterizados por seus detalhes elaborados, padrões intricados, trabalho de design serpentino, assimetria e predisposição a paletas de cores mais claras, pastéis e douradas.

Rococó salon
Bureau Danton de l’Hôtel de Bourvallais.

Na França, o estilo começou a declinar na década de 1750. Criticado por sua trivialidade e excesso de ornamentos, o estilo rococó já havia se tornado mais austero na década de 1760, quando o neoclassicismo começou a assumir o estilo dominante na França e no resto da Europa.



O design no estilo Rococó

Como outro meio de refletir o status, os móveis alcançaram novos patamares durante o período rococó, enfatizando a frivolidade alegre que foi valorizada pelo estilo. O design de móveis tornou-se fisicamente mais leve, para ser facilmente transportado para as reuniões, e muitas peças especializadas ganharam destaque, como a cadeira de fauteuil, a cadeira voyeuse e a berger et gôndola.

Os móveis no período rococó eram autônomos, em oposição aos de parede, para acentuar a atmosfera leve e versátil que a aristocracia desejava. O mogno tornou-se o meio mais utilizado devido à sua força, e os espelhos também se tornaram cada vez mais populares.

rococó 1

rococó 2

rococó 3

Os salões rococó costumavam empregar o uso de assimetria no design, chamado de contraste. Os ornamentos de interiores incluíam o uso de formas esculpidas em tetos e paredes, geralmente abstratas, empregando texturas frondosas ou em forma de concha.

Dois excelentes exemplos do rococó francês são o Salon de Monsieur le Prince, no Petit Château de Chantilly, decorado por Jean Aubert, e os salões no Hotel Soubise, Paris, de Germain Boffrand.

Ambos os salões exibem o estilo rococó típico, com paredes, tetos e molduras decoradas com entrelaçados delicados de curvas com base nas formas fundamentais do ‘S’, bem como com formas de concha e outras formas naturais.

Chateau de Chantilly
Salon de Monsieur le Prince, no Petit Château de Chantilly

O estilo Rococó nas pinturas e nas esculturas

O estilo rococó na pintura traz as qualidades evidentes presentes em outras manifestações do movimento, incluindo linhas serpentinas, uso pesado de ornamentos e temas que giram em torno de brincadeira, amor e natureza.

A pintura tem muitas das mesmas qualidades que outras formas de arte rococó, como o uso pesado de ornamentos, linhas curvas e o uso de uma paleta dourada e pastel. Além disso, as formas são frequentemente assimétricas e os temas são lúdicos, e não políticos, como no caso da arte barroca. Temas relacionados aos mitos do amor, bem como retratos e paisagens idílicas, caracterizam a pintura rococó.

Antoine Watteau é considerado o primeiro grande pintor rococó. Sua influência é visível no trabalho de pintores rococós posteriores, como François Boucher e Honore Fragonard.

Rococó
Jean-Antoine Watteau | L’Embarquement pour Cythère (Louvre version), 1717.

Já François Boucher tornou-se um mestre da pintura rococó um pouco depois de Watteau. Seu trabalho exemplifica muitas das mesmas características, embora com um tom um pouco mais travesso e sugestivo. Boucher teve uma carreira ilustre e tornou-se pintor da corte do rei Luís XV em 1765.

Na área da escultura, o trabalho de Etienne-Maurice Falconet é amplamente considerado o melhor representante do estilo rococó. Geralmente, a escultura rococó utiliza porcelana muito delicada em vez de mármore ou outro meio pesado.

Falconet era o diretor de uma famosa fábrica de porcelana de Sevres. Os temas predominantes na escultura rococó ecoavam os dos outros meios, com a exibição de temas clássicos, querubins, amor, diversão e natureza sendo retratados com mais frequência.


O estilo Rococó na arquitetura

A arquitetura rococó do século XVIII trouxe uma versão mais leve, graciosa, e também mais elaborada da arquitetura barroca, que era ornamentada e austera. Embora os estilos fossem semelhantes, existem algumas diferenças notáveis ​​entre a arquitetura rococó e a barroca, como a simetria. O rococó enfatizou a assimetria das formas, enquanto o barroco era o contrário.

Os estilos, apesar de ambos serem ricamente decorados, também tinham temas diferentes, o barroco era mais sério, enfatizando a religião, e era frequentemente caracterizado por temas cristãos (o barroco começou em Roma como uma resposta à Reforma Protestante).

Já a arquitetura rococó foi uma adaptação do barroco do século XVIII, mais secular, caracterizada por temas mais alegres e divertidos. Outros elementos pertencentes ao estilo arquitetônico do rococó incluem inúmeras curvas e decorações, além do uso de cores claras.

rococó
School Benrath

A arquitetura rococó também trouxe mudanças significativas na construção de edifícios, enfatizando a privacidade e não a grande majestade pública da arquitetura barroca, além de melhorar a estrutura dos edifícios, a fim de criar um ambiente mais saudável.


Características

  • Cores claras;
  • Tons pastéis e dourado;
  • Representação da vida profana da aristocracia;
  • Representação de Alegorias;
  • Estilo decorativo;
  • Possui leveza na estrutura das construções;
  • Unificação do espaço interno, com maior graça e intimidade;
  • Texturas suaves;
  • Hedonismo

As diferenças entre os países

french rococo
Salon de la princesse, Hôtel de Soubise, Paris.

A França foi o centro do desenvolvimento do rococó. No design, o salão, um espaço para entreter, mas também impressionar os hóspedes, foi uma grande inovação. O exemplo mais famoso foi La Salon de la Princesse (1735-1740), de Charles-Joseph Natoire e Germain Boffrand, na residência do príncipe e da princesa de Soubise. A ênfase mínima na arquitetura e a ênfase máxima na decoração se tornariam a pedra angular do movimento rococó.


Painswick House rococó
Painswick House

O emprego do rococó na Inglaterra, chamado de “estilo francês”, foi mais contido, pois os excessos do estilo foram recebidos com um protestantismo sombrio. Como resultado, a rocaille introduzida pelo gravador Hubert-François Gravelot e pelo ourives Paul de Lamerie, foi empregada apenas como detalhes e motivos ocasionais.

Por volta de 1740, o estilo rococó começou a ser empregado em móveis britânicos, principalmente nos desenhos de Thomas Chippendale. Seu catálogo Diretório de cavalheiros e marceneiros (1754), ilustrando desenhos rococós, tornou-se um padrão popular da indústria.


german rococó
A German 18TH century Rococo cabinet

O entusiasmo da Alemanha pelo rococó se expressou exuberante e principalmente em obras de arte arquitetônicas e design de interiores, bem como nas artes aplicadas. Um elemento notável do rococó alemão foi o uso de cores vibrantes em tons pastéis, como lilás, limão, rosa e azul, como pode ser visto no desenho de François de Cuvilliés de Amalienburg (1734-1739), um pavilhão de caça para o Sacro Imperador Romano Carlos VII em Munique.


italian rococo
Bela pintura rococó italiana com cenas românticas de cortejo. Elas foram originalmente colocados acima das portas em castelos italianos.

O rococó italiano também era conhecido por seus grandes artistas paisagistas conhecidos como “pintores da vista”, particularmente o Canal Giovanni Antonio, conhecido simplesmente como Canaletto. Ele foi pioneiro no uso da perspectiva linear de dois pontos ao criar cenas populares dos canais e da pompa de Veneza. Suas obras, como a Veneza: Santa Maria della Salute (c. 1740), eram muito procuradas pelos aristocratas ingleses.


O Rococó no Brasil

Rococó no brasil
Igreja do Carmo da Antiga Sé – Rio de Janeiro, 1761.

No Brasil o estilo revelou-se tardiamente, pois já no início do século XIX, na escultura de madeira e de pedra-sabão, na pintura mural e na arquitetura, com José Arouca, Francisco Xavier de Brito, Manuel Ataíde e Aleijadinho.


Veja também:


Você quer receber e-books, informações sobre cursos, palestras e mercado de arte?


Fontes:

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificar de