Vídeo

Como entender a arte abstrata?

Por Paulo Varella - janeiro 8, 2021
156 0
Pinterest LinkedIn

Nesse vídeo explico uma breve trajetória da história da arte buscando como podemos fazer para entender a arte abstrata.

Não se esqueça de se inscrever no nosso canal Art Talks para não perder nenhuma novidade.


Não foi possível salvar sua inscrição. Por favor, tente novamente.
Sua inscrição foi bem sucedida.

Você quer receber informações sobre cultura, eventos e mercado de arte?


Selecione abaixo o perfil que você mais se identifica 

(Atenção: Os e-mails podem ir para sua caixa de promoções)


Transcrição do vídeo

Você já se perguntou o que há de importante nos artistas abstratos?

Geralmente, quando vemos uma arte abstrata ouvimos coisas como: “meu filho poderia pintar isso”, ou “por que alguém pagaria tanto por isso?”.

Sobre esse estilo, o artista Wassily Kandinsky disse: De todas as artes, a pintura abstrata é a mais difícil. Exige que você saiba desenhar bem, que tenha uma maior sensibilidade pela composição e pelas cores, e que seja um verdadeiro poeta.

Mas, porque tantas pessoas não entendem? Ou melhor, porque os artistas pintam nesse estilo? Antes de falar sobre isso, é importante saber um pouco de onde tudo isso veio.

Na história da arte ocidental, uma pintura tradicionalmente representava algo. Não havia câmeras na época, então as pessoas ricas, geralmente, queriam algo pendurado na parede para representar seu status.

Durante o Renascimento, entre os séculos XIV e XVII, foram feitos enormes desenvolvimentos com perspectivas lineares altamente realistas. Leonardo da Vinci e Michelangelo se tornaram grandes celebridades durante período.

Agora, vamos avançar para 1870 na França, para um grupo de pintores que ficaram conhecidos como “Os Impressionistas”.

Os impressionistas desejavam captar a impressão de uma cena, sem ver o realismo detalhado. Alguns grandes nomes dessa época são Monet e Renoir. Na época, esse título não era um elogio. O público, a princípio, foi bastante hostil e eles só foram aceitos no círculo artístico, anos depois.

Esses artistas queriam capturar um momento no tempo e frequentemente pintavam ao ar livre em vez de pintar no estúdio. Eles mostravam pinceladas visíveis para mostrar as qualidades e variáveis da luz. As cores, foram também aplicadas lado a lado com pouca mistura, para que os nossos olhos misturassem opticamente.

O impressionista também mudou o conteúdo da composição: eles não organizavam o assunto da pintura para exigir a atenção dos espectadores. Ao invés disso, eles borravam a fronteira entre o sujeito e o fundo. Pensa na pintura deles como uma fotografia instantânea. E sim, a fotografia estava começando a ganhar popularidade nesse momento.

Depois dos impressionistas, vieram os pós-impressionistas. E aqui temos ótimos artistas como: Toulouse-Lautrec, Cézanne, Gauguin, Seurat e aquele cara famoso da orelha cortada, Vincent Van Gogh.

Em seguida, vamos pular para o início do século XX, para um grupo de artistas que foi rotulados como “Os animais”, pelo uso de cores fortes. Esses caras ficaram conhecidos como “Les Fauves” (em francês significa “animais selvagens”); naturalmente, por conta disso, essa arte foi rotulada como fauvismo.

As obras tinham pinceladas selvagens e cores vivas. O assunto delas era mais simplificado que o dos impressionistas, com um certo grau de abstração. Eu mencionei que um desses artistas era o Henri Matisse?

Ok, estamos quase terminando. Logo após o fauvismo, veio o “Cubismo”. Os pioneiros do movimento foram Pablo Picasso e Georges Braque.

O cubismo se tornou tão influente que também influenciou a escultura e a música. No cubismo, os objetos apareciam quebrados e depois remontados. Em vez de olhar para algo num ponto de vista, esses artistas incluíam múltiplos pontos de vista. O cubismo, em si, teve múltiplos estilos.

Agora, você pode ver aonde tudo isso está levando? Tudo parece ser uma reação de algo anterior. Esses artistas começaram a romper com a ideia de que a pintura tinha que representar alguma coisa; de alguma forma, eles começaram a violar as regras da arte tradicional.

O trabalho impressionista parecia inacabado; o fauvista não usava cores normais e os cubistas, bom, eles distorciam tudo.

Esses artistas abriram o caminho para mostrar que cor, forma e textura poderiam ser os temas da pintura. E isso nos leva à arte abstrata.

Basicamente, a arte abstrata não tem um assunto reconhecível. É mais um passo além do que veio antes. Eles não estavam tentando fazer com que seus trabalhos parecessem com algo. Em vez disso, eles decidiram pela cor e forma, ao não objetivo, ao não representacional.

A arte abstrata pode ser geogmétrica, como as obras de Mondrian ou mais fluida, como Kandinsky e Pollock. Também podemos ir além e incluir abstrações figurativas, que representam coisas como emoção, sons e experiências. Essas são grandes simplificações da realidade, nenhum detalhe ou objeto reconhecível está incluído.

Quando os nazistas subiram ao poder em 1930, vários artistas europeus fugiram para a América, particularmente para Nova Iorque. A cidade se tornou, então, o local mais “quente” das atividades artísticas do mundo.

A arte abstrata também deu origem ao expressionismo abstrato, que explodiu após a guerra. O expressionismo abstrato é conhecido pela sua confusão e aplicação extrema de tinta. Esses artistas, inventaram novas maneiras dramáticas experimentais. É aqui que temos grandes nomes como Willem de Kooning e Jackson Pollock. Esses artistas procuravam explorar turbulências internas, ansiedade, e para alguns, os horrores da guerra.

Durante esse período, também tivemos uma explosão cultural como: James dean, Jazz…

O expressionismo abstrato também pode ser dividido em duas categorias:

  • action painting, como as pinturas de jackson pollock, Grace Hartigan, franz kline, e muitos outros
  • colour field painting, como artistas como Mark Rothko, Helen Frankenthaler, Jules Olitski, Kenneth Noland, e assim por diante.

Agora a pintura abstrata começa a fazer sentido… Basicamente, esta pintura não precisa se parecer com nada. Ela pode ser composta simplesmente de formas, linhas, cores e texturas.

Então, como a gente pode apreciar uma arte abstrata? Ou, melhor ainda, como a gente pode entendê-la?

Um bom trabalho, é capaz de prender a sua atenção e gerar uma resposta emocional. Como espectador de uma pintura abstrata, faça as seguintes perguntas:

  • Estou tentando descobrir com o que ela parece ou representa, em vez de permitir que algo saia do que eu estou vendo na minha frente?
  • Quais são os elementos, cores e texturas da pintura?
  • Como as cores interagem umas com as outras?
  • Que emoção a pintura evoca?
  • Qual é o título da pintura e como isso influenciou no que eu vejo?

A abstração permite que você seja livre, permite que você expresse a sua personalidade. Se você é uma pessoa agitada, pegue um pincel grande e faça grandes movimentos gestuais com cores vivas; se você é do tipo controlado e meticuloso, pegue uma régua, pincéis pequenos e tintas menos fluidas. Expresse seu humor e mostre-o através das suas opções de cor, textura, formas e linhas.

Caso você ainda tenha alguma dúvida sobre arte abstrata, boa parte das músicas que você ouve não têm letra, de uma forma ou outra, são obras abstratas, como a trilha sonora deste vídeo. A música representa emoção, e porque não a pintura?

Espero que você tenha gostado, então aproveite a arte abstrata e se divirta.


Veja também

Avatar

Estudou cinema na NFTS (UK), administração na FGV e química na USP. Trabalhou com fotografia, cinema autoral e publicitário em Londres nos anos 90 e no Brasil nos anos seguintes. Sua formação lhe conferiu entre muitas qualidades, uma expertise em estética da imagem, habilidade na administração de conteúdo, pessoas e conhecimento profundo sobre materiais. Por muito tempo Paulo participou do cenário da produção artística em Londres, Paris e Hamburgo de onde veio a inspiração para iniciar o Arteref no Brasil. Paulo dirigiu 3 galerias de arte e hoje se dedica a ajudar artistas, galeristas e colecionadores a melhorarem o acesso no mercado internacional.

Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários