Os 7 principais artistas do dadaísmo que você precisa conhecer!

900x700-capa

O movimento artístico e literário chamado “Dadaísmo” surgiu 1916 em Zurique (maior cidade da Suiça) com o intuito de chocar a burguesia, a mais radical e a menos compreensível de todas as vanguardas. Não se sabe ao certo a origem do termo dadaísmo, porém entre as versões feitas, a mais aceita é a que diz que ao abrir aleatoriamente um dicionário apareceu a palavra dada, que em francês significa “cavalo de madeira”. Mas essa palavra também pode ser utilizada indicando a falta de sentido que pode ter a linguagem, pois é muito comum vê-la sendo usada na fala dos bebês.

O grupo de artistas, formado por escritores, poetas e artistas plásticos – dois deles desertores do serviço militar alemão – liderados por Tristan Tzara, Hugo Ball e Hans Arp adotou esse termo ao movimento, que surgiu com a intenção de destruir todos os sistemas e códigos estabelecidos no mundo da arte.

hugo

 

1. Hugo Ball, 1886-1927, Pirmasens, Alemanha

Foi um poeta, escritor e filósofo alemão. Foi um dos principais artistas do Dadaísmo e escreveu o Manifesto Dadaísta, sendo considerado por muitos teóricos o inventor da poesia fonética.

 

 

 

2. Marcel Duchamp, 1887-1968, Blainville-Crevon, França

marcel-duchamp

Foi um pintor, escultor, poeta francês e um dos precursores da arte conceitual. Cidadão dos Estados Unidos a partir de 1955, e inventor dos ready made.
Seu modo de vida boêmio e paixão pelos jogos de xadrez, dos quais participou em torneios, podem ser vistos ao longo de sua carreira artística, na qual temos obras de inspiração romântica e expressionista, até aquelas de natureza cubista e futurista. Não obstante, Duchamp era contra a “arte retiniana”, ou seja, aquela arte que agrada à vista.

3. Hans Arp, 1886-1966, Estrasburgo, França

hans-arp

Figura marcante, peculiar no cenário das Vanguardas Européias; Jean Arp participou do Grupo Cavaleiro Azul, foi importante artista Dada, Surrealista e ligado ao Abstracionismo dos Grupos Círculo e Quadrado e Abstração-Criação.
Pintor, escultor, artista gráfico e poeta, Jean ou Hans (segundo a forma francesa ou alemã) Arp buscou em sua arte a simplicidade e a pureza das formas.
Um dos pioneiros da Arte Abstrata, Arp já não se preocupava com a expressão plástica do ser e do objeto, mas com a forma pela forma.

4. Raoul Hausmann, 1886-1971, Viena, Áustria

raoul-hausmann

Foi um artista plástico, poeta e romancista austríaco. Com o pseudônimo Der Dadasophe exerceu um destacado papel como dadaísta, participando dos grupos de Zurique e posteriormente de Berlim. Foi crítico às instituições da Alemanha durante os anos transcorridos entre as duas guerras mundiais.

5. Francis Picabia, 1879-1953, Paris, França

francis-picabia

Foi um pintor e poeta francês. Recebeu uma forte influência do impressionismo e do fauvismo, em especial de la obra de Picasso e Sisley. De 1909 a 1911 esteve vinculado ao cubismo e foi membro do grupo “Puteaux”, onde conheceu os irmãos Marcel Duchamp, Jacques Villon, Suzanne Duchamp e Raymond Duchamp-Villon. Em 1913 viajou aos Estados Unidos, onde entrou em contato com o fotógrafo Alfred Stieglitz e o grupo dadá estadunidense. Em Barcelona, publicou o primeiro número de sua revista dadaísta “391” (1916) contando com colaboradores como Apollinaire, Tristan Tzara, Man Ray e Arp. Após passar um período na Costa Azul com uma forte presença surrealista, regressa a Paris e cria com André Breton a revista “491”

6. Max Ernst, 1891-1976, Brühl, Alemanha

max-ernst-900x700

Max Ernst foi um pintor alemão, naturalizado norte-americano e depois francês. Também praticou a poesia. Em 1914 Ernst veio a conhecer o surrealismo através de um grande pintor surrealista, Jean Arp, pelo qual manteve a amizade pela vida inteira.

7. Man Ray, 1890-1976, Filadélfia, Pensilvânia, EUA

Man Ray

Fotógrafo, pintor e anarquista, foi um dos nomes mais importantes do movimento da década de 1920, responsável por inovações artísticas na fotografia. Estudou arquitetura, engenharia e artes plásticas, começou a pintar quando era jovem. Em 1915 conheceu o pintor francês Marcel Duchamp, com quem fundou o grupo dadá nova-iorquino. Para produzir suas obras, utilizou a raiografia ou fotograma para criar imagens abstratas (obtidas sem o auxílio da câmara) mas com a exposição à luz de objetos previamente dispersos sobre o papel fotográfico.

Entre as principais características do movimento, podemos citar:

  • Objetos comuns do cotidiano que eram apresentados de uma nova forma e dentro de um contexto artístico;
  • Irreverência artística;
  • Combate às formas de arte institucionalizadas;
  • Crítica ao capitalismo e ao consumismo;
  • Ênfase no absurdo e nos temas e conteúdos sem lógica;
  • Uso de vários formatos de expressão (objetos do cotidiano, sons, fotografias, poesias, músicas, jornais, etc.) na composição das obras de artes plásticas;
  • Forte caráter pessimista e irônico, principalmente com relação aos acontecimentos políticos do mundo.

Veja também:

Top 10 artistas mulheres minimalistas que você precisa conhecer!

Joy de Paula109 Posts

É aquela que faz tudo. Liga os pontos dentro do Arteref. Ela fala com artistas, colunistas e assessores e escreve as notícias. Faz com que tudo tenha sentido dentro de um portal que foi feito para ajudar a todos a entender um pouco mais sobre arte.

6 Comments

Leave a Comment

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password