Movimentos

Arte medieval: conceito, contexto e diferentes períodos

Conheça a variedade de detalhes que marcou o movimento e seus períodos.

Por Equipe Editorial - julho 27, 2020
89 0
Pinterest LinkedIn

A arte medieval, que inclui uma grande variedade tanto de arte quanto de arquitetura, está ligada a um período também conhecido como Idade Média, que durou aproximadamente desde a queda do Império Romano em 476 d.C. até o inicio do Renascimento, em 1300.

O trabalho produzido durante essa época surgiu da herança artística do Império Romano e do estilo iconográfico da igreja cristã primitiva, ligada com a cultura “bárbara” do norte da Europa.

O que foi produzido ao longo desses dez séculos rendeu diversos estilos e períodos artísticos, entre eles os primeiros estilos cristãos e bizantinos, anglo-saxões e vikings, românico e gótico. Grandes monumentos e obras de arte arquitetônicas, como a Hagia Sophia em Constantinopla, incluindo mosaicos em Ravena e manuscritos como os Evangelhos Lindisfarne, foram criados no período medieval.

Como o período produziu um alto volume de arte com significado histórico, continua sendo uma rica área de estudo para estudiosos e colecionadores, e é visto como uma conquista enorme que mais tarde influenciou o desenvolvimento de gêneros modernos da arte ocidental.


História e características da Arte Medieval

Arte medieval | Arte romenica
Arte medieval | Arte românica

A arte medieval era predominante nas regiões europeias, no Oriente Médio e no norte da África, e alguns dos exemplos mais simbólicos de arte da Idade Média podem ser encontrados em igrejas, catedrais e outros locais com doutrinas religiosas. Na época se destacou, principalmente, o uso de materiais valiosos como ouro para objetos nas igrejas, jóias pessoais, fundos para mosaicos e aplicados como folhas de ouro em manuscritos.

Embora a Idade Média não comece e nem termine em uma data específica, os historiadores da arte geralmente classificam a arte medieval nos seguintes períodos: Arte Medieval Inicial, Arte Românica e Arte Gótica.


Arte Medieval Inicial – Arte Bizantina

Uma grande parte da arte criada também estava relacionada ao trabalho bizantino do Mediterrâneo Oriental. Ela incluía uma variedade de mídias, como o mosaico de vidro, pintura de parede, trabalhos em metal e relevos esculpidos em materiais preciosos.

A arte bizantina era de natureza conservadora, apresentando principalmente assuntos religiosos, e boa parte disso era caracterizado pela falta de realismo. As pinturas em particular eram planas, com pouca ou nenhuma sombra ou sinal de tridimensionalidade, e os assuntos eram tipicamente mais sérios e sombrios.

Leia mais sobre a Arte Bizantina


Arte Românica

A arte românica se desenvolveu no século XI, tendo origem na França e depois se espalhando pela Espanha, Inglaterra, Flandres, Alemanha, Itália e outras regiões. Como o primeiro estilo a se espalhar por toda a Europa, simbolizou a crescente riqueza das cidades europeias e o poder dos mosteiros.

A origem desse estilo artístico se deu pela grande expansão do monasticismo nos séculos X e XI, quando a Europa recuperou pela primeira vez uma certa estabilidade política após a queda do Império Romano. Várias grandes ordens monásticas, principalmente as cistercienses, cluníacas e cartuxas, surgiram nessa época e se expandiram rapidamente, estabelecendo igrejas em toda a Europa Ocidental.

Arte-românica- arte medieval
Mosteiro Sant Pere del Burgal | Espanha

Por isso, suas igrejas tinham que ser maiores que as anteriores, para que fosse possível acomodar um número cada vez maior de padres e monges e com isso, permitir o acesso a peregrinos que desejavam ver as relíquias dos santos guardadas nas igrejas.

Os edifícios românicos eram caracterizados por arcos semicirculares, paredes grossas feitas de pedra e construções robustas. As esculturas também foram predominantes durante esse tempo, onde a pedra era usada para representar o assunto bíblico e as doutrinas da igreja. Outros meios significativos durante esse período incluem vitrais e a tradição contínua de manuscritos iluminados, mais conhecidos como iluminuras.


Arte Gótica

Antes de falarmos sobre a arte gótica, é importante delimitarmos o significado do nome desse período. “Gótico” é o adjetivo que designa o que é proveniente dos Godos, povo germânico. O termo ganhou a conotação pejorativa de “bárbaro”, provavelmente por Giorgio Vasari (influenciado pela cultura renascentista, posterior à gótica). Desde o século XVIII, também é usado para se referir a coisas diferentes, excêntricas.

No âmbito artístico, refere-se à produção dominante na Idade Média dos séculos XII ao XIV, como resposta ao estilo românico, em um contexto de transformações culturais e econômicas. Teve sua principal significação nas construções das monumentais catedrais, refletindo, secundariamente, nas esculturas e pinturas.

Figuras representadas na escultura gótica tornaram-se mais realistas e rigorosamente relacionadas às catedrais medievais. As pinturas também se tornaram mais realistas e, com o surgimento de cidades, a fundação de universidades, o aumento do comércio e a criação de uma nova classe que podia se dar ao luxo de encomendar obras, os artistas começaram a explorar temas mais seculares e assuntos não religiosos.

Arte medieval - Arquitetura Gótica | Catedral em Milão, Itália
Arquitetura Gótica | Catedral em Milão, Itália

Leia mais sobre o período gótico


Exemplos famosos de Arte Medieval

De pinturas religiosas a evangelhos e estruturas arquitetônicas exuberantes, há muito a ser estudado na Idade Média. As correntes sócio-políticas que surgiram em todo o mundo durante esse período levaram a uma evolução de vários gêneros e formas de arte. Abaixo estão alguns exemplos:

Hagia Sophia


Construída em 537 dC, início do período medieval, sob a direção do imperador bizantino Justiniano I, a Hagia Sophia simboliza a arquitetura bizantina. Embora tenha sido originalmente construída como uma catedral cristã ortodoxa grega, foi reaproveitada como mesquita após a conquista turca de Constantinopla em 1453, e hoje se destaca como um museu em Istambul, na Turquia. Na época em que foi construída, era o edifício mais alto do mundo, conhecida por sua cúpula maciça.


Os Evangelhos de Lindisfarne

O Evangelho Lindisfarne

O Evangelho Lindisfarne é uma iluminura e um dos melhores exemplos da arte insular, que combina elementos mediterrâneos, anglo-saxões e celtas.

Acredita-se que tenha sido produzido por volta de 715 dC pelo monge da Nortúmbria Eadfridth, o trabalho consiste nos quatro evangelhos cristãos – Mateus, Lucas, Marcos e João. O texto é copiado da tradução latina da Bíblia Cristã de São Jerônimo, também conhecida como Vulgata.


Capela Palatina

Capela Palatina | Palermo, Itália.
Capela Palatina | Palermo, Itália

A Capela Palatina foi feita em 804 d.C. como o componente restante do Palácio de Carlos Magno de Aachen, na atual Alemanha. Embora o palácio em si não exista mais, ele agora é a parte central da Catedral de Aachen.

O edifício é uma capela em forma de cúpula, considerada uma visão exemplar da arquitetura carolíngia – relacionada à dinastia franca que governou a Europa Ocidental entre 750 e 987 – devido ao seu núcleo entrelaçado.


Codex Aureus de St. Emmeram

Codex Aureus de St. Emmeram
Codex Aureus de St. Emmeram

Outro exemplo de iluminura é o do Codex Aureus de St. Emmeram. Foi produzido para o Sacro Imperador Romano Carlos II em sua Escola do Palácio Carolingiano, no século IX. Ricamente decorada com letras douradas e ilustrações altamente coloridas, é uma das poucas encadernações valiosas do período.


Notre-Dame de Paris

Arte medieval | Catedral de Notre-Dame de Paris
Catedral de Notre-Dame de Paris

Talvez a mais famosa das catedrais góticas, a construção de Notre-Dame começou em 1160 sob o comando do bispo Marice de Sully, e passou por muitas mudanças desde então.

Com o uso do cofre com nervuras e contraforte voador, completo com vitrais e elementos esculturais, a igreja é muito diferente do estilo românico que dominava anteriormente. Porém, ela sofreu danos e deterioração nos séculos que se passaram desde sua construção original, mais recentemente em 2019, quando um incêndio começou durante uma campanha de restauração e destruiu a torre do século XIX, porém a restauração já está em andamento.


Artistas do período

Jean Pucelle

Obra medieval de Jean Pucelle
Obra medieval de Jean Pucelle

Jean Pucelle foi um dos mais influentes pintores de livros de arte gótica e miniaturistas em Paris do início do século XIV. Existem poucos detalhes de sua carreira, ele construiu uma oficina altamente respeitada, cujas obras de arte tinham preços altíssimos e dominavam o mercado de iluminuras, arte religiosa e pintura em miniatura.

Sendo um dos grandes artistas medievais de sua época e o criador de alguns dos melhores manuscritos góticos iluminados, Pucelle não teve sucessor real até o surgimento dos irmãos Limbourg – criadores da iluminura conhecida como Tres Riches Heures du Duc de Berry (c.1413).


Paolo Veneziano

Paolo Veneziano, um dos principais pintores medievais do estilo bizantino na Veneza do século XIV. Paolo e seu filho Giovanni assinaram A Coroação da Virgem em 1358. A coroação da Virgem, datada de 1324, também é atribuída a Paolo. Outras obras conhecidas de Paolo são de 1333, 1347 e 1353.


Carlo Crivelli

The Annunciation, with Saint Emidius - Carlo Crivelli - National Gallery
The Annunciation, with Saint Emidius – Carlo Crivelli – National Gallery

Crivelli nasceu em 1435 em Veneza. Sua primeira obra datada é um altar na Igreja de San Silvestro em Massa, perto de Fermo. Trabalhou principalmente em Ancona e Ascoli. De acordo com muitos historiadores da arte, há apenas duas obras do artista em Veneza, na Igreja de San Sebastiano.

Pintava apenas com têmpera, apesar do interesse com a pintura a óleo, naquele tempo. Ao contrário da tendência naturalista de Florença, o estilo de Crivelli trazia muitas características Bizantina.

Seu trabalho é quase exclusivamente religioso, pois era principalmente encomendado por igrejas ou seus seguidores fieis.


Não foi possível salvar sua inscrição. Por favor, tente novamente.
Sua inscrição foi bem sucedida.

Você quer receber informações sobre cultura, eventos e mercado de arte?


Selecione abaixo o perfil que você mais se identifica.


Fontes

Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários