Movimentos

Top 10 artistas que fizeram parte do cubismo para você conhecer!

Tratou-se de uma revolução estética e técnica tão importante para a arte ocidental quanto o Renascimento

Por Equipe Editorial - julho 25, 2019
106149 0
Pinterest LinkedIn

O marco inicial do Cubismo ocorreu em Paris, em 1907, com a tela Les Demoiselles d”Avignon, pintura que Pablo Picasso levou um ano para finalizar. 

O movimento se deu no período de 1907 a 1914, tendo como fundadores, Pablo Picasso e Georges Braque. Tratou-se de uma revolução estética e técnica tão importante para a arte ocidental quanto o Renascimento. Somente após a Semana de Arte Moderna de 1922 o cubismo ganhou terreno no Brasil.

Tanto nas obras de Picasso, quanto nas pinturas de outros artistas que seguiam esta nova tendência, como, por exemplo, o ex-fauvista francês — Georges Braque — há uma forte influência de esculturas africanas e pinturas do pós-impressionista francês Paul Cézanne, que retratava a natureza através de formas bem próximas às geométricas.


1. Pablo Picasso, 1881-1973, Málaga, Espanha

Picasso

Pablo Ruiz Picasso foi um pintor espanhol, escultor, ceramista, cenógrafo, poeta e dramaturgo que passou a maior parte da sua vida adulta na França.

A maior figura da pintura moderna espanhola, Picasso é classificado como um dos principais pintores do século XX e, provavelmente, um dos artistas mais influentes na história da arte.

cubismo; Guernica (1937)
Guernica (1937)
Dimensões: 3,49 × 7,77 m
Les Demoiselles d'Avignon (1907)
Les Demoiselles d’Avignon (1907)
Mulher no Espelho (1932)
Mulher no Espelho (1932)

Rejeitou a visão de Matisse sobre a importância e o papel primário da cor; e concentrou-se em outras representações pictóricas de retratar a forma e o espaço. Isto levou-o, em associação com Georges Braque, a desenvolver um movimento cubista inteiramente novo, que rapidamente se tornou a vanguarda da arte moderna.


2. Georges Braque, 1882 – 1963, Argenteuil, França

Georges Braque
Homem com violão (1911-12)
Homem com violão (1911-12)
Casas de L'Estaque (1908)
Casas de L’Estaque (1908)

Foi um pintor e escultor francês, que fundou o cubismo com Pablo Picasso. Braque iniciou a sua ligação às cores na empresa de pintura decorativa de seu pai.


3. Albert Gleizes, 1881-1953, Paris, França

Albert Gleizes
cubismo; Albert Gleizes; Retrato de Jacques Nayral (1911) http://www.tate.org.uk/art/work/T02410
Retrato de Jacques Nayral (1911) http://www.tate.org.uk/art/work/T02410
cubismo; Albert Gleizes; Paisagem (1911)
Paisagem (1911)

Foi um artista francês, teórico, filósofo, fundador auto-proclamado do cubismo. Começou a pintar mais metodicamente durante o serviço militar. Nessa época, seus principais temas voltaram-se para questões sociais e misteriosas cenas noturnas.

Ao conhecer Picasso, interessou-se pelo movimento cubista e publicou, com Jean Metzinger, o primeiro tratado sobre o Cubismo, 1912. A partir da Primeira Guerra Mundial, sua produção tornou-se mais abstrata.


4. Fernand Léger, 1881 – 1955, Argentan, França

Fernand Léger
cubismo; Fernand Léger; A cidade (1919)
A cidade (1919)
cubismo; Fernand Léger; Soldados Jogando Cartas (1917)
Soldados Jogando Cartas (1917)

Jules-Fernand-Henri Léger foi um pintor francês que se distinguiu como pintor e desenhador cubista, autor de muitas litografias.


5. Francis Picabia, 1879 – 1953, Paris, França

dadaísmo; Francis Picabia
cubismo; Francis Picabia; Udnie (1913)
Udnie (1913)
cubismo; Francis Picabia; Aello (1930)
Aello (1930)

Foi um pintor e poeta francês. Recebeu uma forte influência do impressionismo e do fauvismo, em especial de la obra de Picasso e Sisley. De 1909 a 1911 esteve vinculado ao cubismo e foi membro do grupo “Puteaux”, onde conheceu os irmãos Marcel Duchamp, Jacques Villon, Suzanne Duchamp e Raymond Duchamp-Villon.

Em 1913 viajou aos Estados Unidos, onde entrou em contato com o fotógrafo Alfred Stieglitz e o grupo dadaísta estadunidense. Em Barcelona, publicou o primeiro número de sua revista dadaísta “391” (1916) contando com colaboradores como Apollinaire, Tristan Tzara, Man Ray e Arp.


6. André Lhote, 1885 – 1962, Bordéus, França

André Lhote
cubismo; André Lhote; Le Port de Bordeaux (1915)
Le Port de Bordeaux (1915)
cubismo; André Lhote; Mirmande (1930)
Mirmande (1930)

Foi um escultor e pintor francês. Ele também foi muito ativo e influente como professor e escritor de arte. Matriculou-se na École des Beaux-Artsem Bordeaux em 1898 e estudou escultura decorativa até 1904. Enquanto esteve lá, começou a pintar em seu tempo livre e saiu de casa em 1905, mudando-se para seu próprio estúdio para se dedicar à pintura. Foi influenciado por Gauguin e Cézanne.


7. Robert Delaunay, 1885 – 1941, Paris, França

Robert Delaunay
cubismo; Robert Delaunay; Torre Eiffel (1928)
Torre Eiffel (1928)
cubismo; Robert Delaunay; Ritmo sem fim (1934)
Ritmo sem fim (1934)

Delaunay foi um artista francês que usava o abstracionismo e o cubismo no seu trabalho. O pintor, concentrado no Impressionismo, quando quis trabalhar mais tarde era mais abstrato, reminiscente de Paul Klee


8. Roger de La Fresnaye, 1885-1925, Le Mans, França

Roger de la Fresnaye
cubismo; Roger de la Fresnaye; A Conquista do Ar (1913)
A Conquista do Ar (1913)
cubismo; Roger de la Fresnaye; Diabolo (1914)
Diabolo (1914)

O pintor fez parte do grupo Secção d’Or, onde teve contato com grandes pintores e nele permaneceu do ano de 1912 até 1914. Quando começou a pintar logo demonstrou toques cubistas, estilo que seguiu até o fim de sua vida. Suas pinturas possuem um toque decorativo e as cores utilizadas são bem prismáticas. Sua pintura mais famosa foi feita no ano de 1913 e se chamou “A Conquista de Ar”.


9. Juan Gris, 1887 – 1927, Madri, Espanha

Juan Gris
cubismo; Juan Gris; Arlequim com guitarra (1919)
Arlequim com guitarra (1919)
cubismo; Juan Gris;Retrato de Picasso (1912)
Retrato de Picasso (1912)

Pseudónimo de Juan José Victoriano González, foi um dos mais famosos e versáteis pintores e escultores cubistas espanhóis. Apesar de ter falecido jovem, Juan Gris representa o expoente máximo do cubismo sintético.


10. Tarsila do Amaral, 1886 – 1973, Capivari, São Paulo

Tarsila do Amaral
cubismo; Tarsila do Amaral; A Negra (1923)
A Negra (1923)
cubismo; Tarsila do Amaral; A Capirinha (1923)
A Capirinha (1923)

Foi uma pintora e desenhista brasileira e uma das figuras centrais da pintura e da primeira fase do movimento modernista no Brasil, ao lado de Anita Malfatti. Em 1922, introduziu o cubismo no Brasil com suas formas geométricas representadas, na maioria das vezes, por cubos e cilindros. Seu quadro Abaporu, de 1928, inaugura o movimento antropofágico nas artes plásticas.


Veja mais:


Não foi possível salvar sua inscrição. Por favor, tente novamente.
Sua inscrição foi bem sucedida.

Você quer receber informações sobre cultura, eventos e mercado de arte?


Selecione abaixo o perfil que você mais se identifica 

(Atenção: Os e-mails podem ir para sua caixa de promoções)


Fonte

Artistas cubistas

Não foi possível salvar sua inscrição. Por favor, tente novamente.
Sua inscrição foi bem sucedida.

Você quer receber informações sobre cultura, eventos e mercado de arte?

Selecione abaixo o perfil que você mais se identifica.

Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários