Movimentos

Top 10 artistas que fizeram parte do cubismo para você conhecer!

Tratou-se de uma revolução estética e técnica tão importante para a arte ocidental quanto o Renascimento

Por Joy de Paula - julho 25, 2019
102743 0
Pinterest LinkedIn

O marco inicial do Cubismo ocorreu em Paris, em 1907, com a tela Les Demoiselles d”Avignon, pintura que Pablo Picasso levou um ano para finalizar. 

O movimento se deu no período de 1907 a 1914, tendo como fundadores, Pablo Picasso e Georges Braque. Tratou-se de uma revolução estética e técnica tão importante para a arte ocidental quanto o Renascimento. Somente após a Semana de Arte Moderna de 1922 o cubismo ganhou terreno no Brasil.

Tanto nas obras de Picasso, quanto nas pinturas de outros artistas que seguiam esta nova tendência, como, por exemplo, o ex-fauvista francês — Georges Braque — há uma forte influência de esculturas africanas e pinturas do pós-impressionista francês Paul Cézanne, que retratava a natureza através de formas bem próximas às geométricas.


1. Pablo Picasso, 1881-1973, Málaga, Espanha

Picasso
cubismo; Guernica (1937)
Guernica (1937)
Dimensões: 3,49 × 7,77 m
Les Demoiselles d'Avignon (1907)
Les Demoiselles d’Avignon (1907)
Mulher no Espelho (1932)
Mulher no Espelho (1932)

Pablo Ruiz Picasso foi um pintor espanhol, escultor, ceramista, cenógrafo, poeta e dramaturgo que passou a maior parte da sua vida adulta na França.

A maior figura da pintura moderna espanhola, Picasso é classificado como um dos principais pintores do século XX e, provavelmente, um dos artistas mais influentes na história da arte.

Rejeitou a visão de Matisse sobre a importância e o papel primário da cor; e concentrou-se em outras representações pictóricas de retratar a forma e o espaço. Isto levou-o, em associação com Georges Braque, a desenvolver um movimento cubista inteiramente novo, que rapidamente se tornou a vanguarda da arte moderna.


2. Georges Braque, 1882 – 1963, Argenteuil, França

Georges Braque
Homem com violão (1911-12)
Homem com violão (1911-12)
Casas de L'Estaque (1908)
Casas de L’Estaque (1908)

Foi um pintor e escultor francês, que fundou o cubismo com Pablo Picasso. Braque iniciou a sua ligação às cores na empresa de pintura decorativa de seu pai.


3. Albert Gleizes, 1881-1953, Paris, França

Albert Gleizes
cubismo; Albert Gleizes; Retrato de Jacques Nayral (1911) http://www.tate.org.uk/art/work/T02410
Retrato de Jacques Nayral (1911) http://www.tate.org.uk/art/work/T02410
cubismo; Albert Gleizes; Paisagem (1911)
Paisagem (1911)

Foi um artista francês, teórico, filósofo, fundador auto-proclamado do cubismo. Começou a pintar mais metodicamente durante o serviço militar. Nessa época, seus principais temas voltaram-se para questões sociais e misteriosas cenas noturnas.

Ao conhecer Picasso, interessou-se pelo movimento cubista e publicou, com Jean Metzinger, o primeiro tratado sobre o Cubismo, 1912. A partir da Primeira Guerra Mundial, sua produção tornou-se mais abstrata.


4. Fernand Léger, 1881 – 1955, Argentan, França

Fernand Léger
cubismo; Fernand Léger; A cidade (1919)
A cidade (1919)
cubismo; Fernand Léger; Soldados Jogando Cartas (1917)
Soldados Jogando Cartas (1917)

Jules-Fernand-Henri Léger foi um pintor francês que se distinguiu como pintor e desenhador cubista, autor de muitas litografias.


5. Francis Picabia, 1879 – 1953, Paris, França

dadaísmo; Francis Picabia
cubismo; Francis Picabia; Udnie (1913)
Udnie (1913)
cubismo; Francis Picabia; Aello (1930)
Aello (1930)

Foi um pintor e poeta francês. Recebeu uma forte influência do impressionismo e do fauvismo, em especial de la obra de Picasso e Sisley. De 1909 a 1911 esteve vinculado ao cubismo e foi membro do grupo “Puteaux”, onde conheceu os irmãos Marcel Duchamp, Jacques Villon, Suzanne Duchamp e Raymond Duchamp-Villon.

Em 1913 viajou aos Estados Unidos, onde entrou em contato com o fotógrafo Alfred Stieglitz e o grupo dadaísta estadunidense. Em Barcelona, publicou o primeiro número de sua revista dadaísta “391” (1916) contando com colaboradores como Apollinaire, Tristan Tzara, Man Ray e Arp.


6. André Lhote, 1885 – 1962, Bordéus, França

André Lhote
cubismo; André Lhote; Le Port de Bordeaux (1915)
Le Port de Bordeaux (1915)
cubismo; André Lhote; Mirmande (1930)
Mirmande (1930)

Foi um escultor e pintor francês. Ele também foi muito ativo e influente como professor e escritor de arte. Matriculou-se na École des Beaux-Artsem Bordeaux em 1898 e estudou escultura decorativa até 1904. Enquanto esteve lá, começou a pintar em seu tempo livre e saiu de casa em 1905, mudando-se para seu próprio estúdio para se dedicar à pintura. Foi influenciado por Gauguin e Cézanne.


7. Robert Delaunay, 1885 – 1941, Paris, França

Robert Delaunay
cubismo; Robert Delaunay; Torre Eiffel (1928)
Torre Eiffel (1928)
cubismo; Robert Delaunay; Ritmo sem fim (1934)
Ritmo sem fim (1934)

Delaunay foi um artista francês que usava o abstracionismo e o cubismo no seu trabalho. O pintor, concentrado no Impressionismo, quando quis trabalhar mais tarde era mais abstrato, reminiscente de Paul Klee


8. Roger de La Fresnaye, 1885-1925, Le Mans, França

Roger de la Fresnaye
cubismo; Roger de la Fresnaye; A Conquista do Ar (1913)
A Conquista do Ar (1913)
cubismo; Roger de la Fresnaye; Diabolo (1914)
Diabolo (1914)

O pintor fez parte do grupo Secção d’Or, onde teve contato com grandes pintores e nele permaneceu do ano de 1912 até 1914. Quando começou a pintar logo demonstrou toques cubistas, estilo que seguiu até o fim de sua vida. Suas pinturas possuem um toque decorativo e as cores utilizadas são bem prismáticas. Sua pintura mais famosa foi feita no ano de 1913 e se chamou “A Conquista de Ar”.


9. Juan Gris, 1887 – 1927, Madri, Espanha

Juan Gris
cubismo; Juan Gris; Arlequim com guitarra (1919)
Arlequim com guitarra (1919)
cubismo; Juan Gris;Retrato de Picasso (1912)
Retrato de Picasso (1912)

Pseudónimo de Juan José Victoriano González, foi um dos mais famosos e versáteis pintores e escultores cubistas espanhóis. Apesar de ter falecido jovem, Juan Gris representa o expoente máximo do cubismo sintético.


10. Tarsila do Amaral, 1886 – 1973, Capivari, São Paulo

Tarsila do Amaral
cubismo; Tarsila do Amaral; A Negra (1923)
A Negra (1923)
cubismo; Tarsila do Amaral; A Capirinha (1923)
A Capirinha (1923)

Foi uma pintora e desenhista brasileira e uma das figuras centrais da pintura e da primeira fase do movimento modernista no Brasil, ao lado de Anita Malfatti. Em 1922, introduziu o cubismo no Brasil com suas formas geométricas representadas, na maioria das vezes, por cubos e cilindros. Seu quadro Abaporu, de 1928, inaugura o movimento antropofágico nas artes plásticas.


Veja mais sobre o assunto


Você gostaria de receber nossos e-books sobre o mercado de arte?


Fonte

Artistas cubistas

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificar de