Curiosidades

Obras polêmicas que mudaram a história da arte


Ao longo da história, artistas criaram obras polêmicas – cada qual em seu contexto – visando um choque com o padrão estético vigente ou na tentativa de provocar o público com uma nova visão.

Abaixo, iremos mostrar algumas das obras mais polêmicas que marcaram a história da arte.


Édouard Manet | Almoço na Relva, 1863

Édouard Manet | Le déjeuner sur l’herbe, 1862 – 1863 | Óleo sobre tela | 208  × 264,5 |
Museu de Orsay, Paris

A famosa pintura de Édouard Manet foi exibida no Salon des Refusés e gerou um grande escândalo.

A presença da mulher nua, rodeada de homens totalmente vestidos com os trajes da época, escandalizou o mundo da arte e o público.

Na época, até o estilo de Manet na pintura foi considerado chocante, uma vez que ele fez contrastes muito mais agressivos entre claro e escuro do que era normal naquele período.

A obra é frequentemente considerada como o ponto de partida para a Arte Moderna.


Gustave Courbet| A Origem do Mundo, 1866

Gustave Courbet | L’Origine du monde, 1866 | Museu de Orsay

A Origem do Mundo de Gustave Courbet, mudou a direção do nu artístico em toda a história da arte.

Em vez de retratá-la de longe, ou em uma pose idealizada, o ponto de vista da pintura é completamente focado sua genitália. Mais importante ainda, seu rosto não é visto, apenas seu corpo.

Ainda que o realismo retratado pelo artista fosse revolucionário na época, até hoje as reimpressões da pintura em livros de arte ainda enfrenta censura das autoridades e é vista de forma negativa pelo público conservador.


Marcel Duchamp | A Fonte, 1917

Marcel Duchamp | Fontaine, 1917

Um simbolo entre as obras polêmicas do século XX, a Fonte é o maior exemplo de “readymade“, objeto já fabricado presentes no cotidiano, sem valor estético, exposto como obras de arte em espaços especializados.

Em 1917, Duchamp apresentou um mictório para a recém-criada Sociedade de Artistas Independentes. A mesma recusou o trabalho do artista imediatamente, argumentando que ela não poderia ser considerada uma obra de arte.

A Fonte de Duchamp incitou inúmeras questões importantes, como “o que torna algo uma obra de arte?” e ainda “qual é o papel das instituições de arte na avaliação e qualificação da arte?”.

Essas questões, que na época foram de extrema importância, ajudaram a formar a direção da arte do século XX até os dias de hoje.


Pablo Picasso | Guernica, 1937

Pablo Picasso | Guernica, 1937 | Pintura a óleo | 350  × 776 | Museu Nacional Centro de Arte Reina Sofia

O enorme mural de Pablo Picasso, Guernica, mostra as tragédias da guerra e o sofrimento que ela inflige às pessoas, principalmente aos civis.  

Pintado como uma reação ao bombardeio dos nazistas na cidade basca de Guernica – durante a Guerra Civil Espanhola – o quadro é, certamente, a declaração política mais poderosa do artista.


Jackson Pollock |Pólos Azuis ou Número 11, 1952

Jackson Pollock | Blue Poles ou Number 11, 1952

Jackson Pollock é um dos maiores nomes do expressionismo abstrato.

É conhecido por suas grandes “pinturas de ação”, obras feitas a partir do pingamento / respingamento de tintas em telas no chão.

Desiludido com a humanidade após os horrores da Segunda Guerra Mundial, Pollock começou a retratar a irracionalidade da condição humana moderna em suas pinturas.

Seu estilo de pintura radical inicialmente chocou as pessoas, mas logo foi aceito pela cultura de massa.


Piero Manzoni | Merda de Artista, 1961

Piero Manzoni | Artist’s Shit, 1961

Piero Manzoni foi um artista italiano bastante conhecido pela sua abordagem irônica frente à arte.

Este trabalho consiste em 90 latas cheias de fezes do artista, cada uma pesando cerca de 30 gramas e medindo 4,8×6,5 cm, rotuladas com o título da obra em diversos idiomas.

Uma das latas chegou a ser vendida por 70 mil euros durante um leilão em 2008.


Andy Warhol | Latas de sopa Campbell, 1962

Andy Warhol | Campbell’s Soup Cans, 1962 | 51 x 41 | The Museum of Modern Art

Andy Warhol foi um dos artistas mais influentes e controversos de seu tempo. É um dos principais nomes do Pop Art

Seu trabalho explorou a linha entre a expressão artística, a cultura da celebridade e produção em massa.

Sua pintura mundialmente famosa em serigrafia de 1962, Campbell’s Soup Cans, causou um forte impacto quando exibida pela primeira vez.

Alguns ficaram intrigados; muitos passaram a rejeitá-lo como artista.



Andres Serrano | A Imersão, 1987

Andres Serrano | Piss Christ, 1987

A Imersão é uma fotografia de 1987 de Andres Serrano, retratando um pequeno crucifixo de plástico submerso em um tanque de vidro com a urina do artista.

A obra causou um grande escândalo e indignação, sob o argumento de se tratar de uma blasfêmia.

O artista recebeu ameaças de morte.

Em 2011, uma impressão da obra foi vandalizada durante uma exposição em Avignon, na França.


Guerilla Girls | As mulheres precisam estar nuas para entrar no Met. Museu?, 1989

Guerrila Girls | Do Women have to be naked to get into the Met. Museum?, 1989

As Guerilla Girls são um grupo de artistas ativistas feministas, que usam fatos, humor e imagens pejorativas para expor o preconceito étnico, de gênero e a corrupção na política, arte, cinema e cultura pop em suas obras de arte.

Em 1989, eles criaram este outdoor para o Public Art Fund (PAF) em Nova York, com o objetivo de criticar as instituições do museu por sub-representar e objetificar as mulheres.

O PAF rejeitou a arte, considerando-a “muito provocativa”.

Então, as Guerilla Girls alugaram um espaço publicitário nos ônibus de Nova York e veicularam o anúncio elas mesmas.


Ai Weiwei | A queda de uma urna da dinastia Han, 1995

Ai Weiwei | Dropping a Han Dynasty Urn, 1995

Ai Weiwei é um dos grandes nomes vinculados a obras polêmicas da atualidade.

Seu trabalho critica fortemente o governo chinês e luta pela liberdade de expressão.

A performance acima retrata o artista enquanto ele quebra uma urna cerimonial de 200 anos, de valor simbólico e cultural significativo.

Muitos chamaram isso de ato de desmoralização. Weiwei respondeu: “O general Mao costumava nos dizer que só podemos construir um novo mundo se destruirmos o antigo.”


Tracey Emin | Minha Cama, 1998

Tracey Emin | My Bed, 1998

Minha Cama é a obra de arte que consolidou Tracy Emin como uma das artistas mais controversas e famosas do Reino Unido.

Quando a obra foi exibida pela primeira vez na Tate Britain em 1999, as reações foram extremamente misturadas, com algumas pessoas totalmente enojadas e profundamente críticas, e outras completamente encantadas.

Esta peça conseguiu abordar tabus sobre os espaços mais íntimos das pessoas, sobre o fracasso, depressão, imperfeições femininas e corporais, entrando para a lista das obras polêmicas mais comentadas mundialmente.


Damien Hirst | Pelo amor de Deus, 2007

Demien Hirst | For the Love of God, 2007

Damien Hirst é uma das figuras mais polêmicas da cena artística atual.

Com seus animais mortos preservados em obras de arte de formaldeído vendidas por até £ 50.000, ele é um dos artistas mais bem pagos de sua geração e também um dos mais criticados.

Pelo amor de Deus é um molde de platina de um crânio humano, que Hirst incrustou com 8601 diamantes. A obra pretende questionar a moralidade da arte e do dinheiro.


Veja também


Fontes:


Não foi possível salvar sua inscrição. Por favor, tente novamente.
Sua inscrição foi bem sucedida.
Equipe Editorial

Os artigos assinados pela equipe editorial representam um conjunto de colaboradores que vão desde os editores da revista até os assessores de imprensa que sugeriram as pautas.

Recent Posts

Lançamento: livro Eco-Lógicas Latinas, a nova publicação da Act. Editora

O livro Eco-Lógicas Latinas apresenta uma cartografia de artistas e projetos culturais latino-americanos que articulam…

32 minutos ago

MASP apresenta “Carmézia Emiliano: a árvore da vida”

Carmézia Emiliano (Maloca do Japó, Normandia, Roraima, 1960) é uma artista de origem Macuxi. Na…

5 horas ago

MASP participa da SP-Arte com artigos indígenas

O MASP (Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand) participa da 19ª edição da…

1 dia ago

Vem aí a exposição “Tarsila: estudos e anotações”

A exposição "Tarsila: estudos e anotações", com 110 desenhos feitos ao longo da vida e…

2 dias ago

Caixa Cultural de 7 cidades traz “Mulheres que mudaram 200 anos”

A Caixa Cultural apresenta, em sete cidades, a exposição "Mulheres que mudaram 200 anos", que…

2 dias ago

Governo de SP divulga calendário 2023 do ProAC Editais

O ProAC Editais tem como objetivo fomentar e difundir a produção artística em todas as…

6 dias ago