Artigos Acadêmicos

Graça e beleza no Barroco italiano

As composições visavam ser o mais simples e mais naturalista possíveis, classicamente equilibradas na forma e nas cores.

Por Fatima Sans Martini - novembro 6, 2019
65 0
Pinterest LinkedIn

As obras produzidas por Giovanni Francesco Barbieri, chamado de GUERCINO (1591-1666) e a dupla de alunos que frequentaram a Accademia degli Incamminati 2 dos Carracci: Domenico Zampieri conhecido por DOMENICHINO (1581-1641) e Guido RENI (1575-1642) apresentam uma tendência para composições em que se destacam figuras modeladas ao gosto clássico com certa graciosidade e delicadeza, em que as cores e tons harmoniosos se distribuem pelo espaço aberto, bem distantes da verdade dramática e por certo longe da matiz soturna de CARAVAGGIO 3.

Graça e beleza no Barroco italiano; Francesco BARTOLOZZI (1727-1815) depois de Giovanni Francesco Barbieri, chamado de GUERCINO (1591-1666) Quatro Putti, ca. 1780. Gravura, giz de cera, 20.32×29.53. Los Angeles County Museum of Art, Los Angeles, EUA.
Francesco BARTOLOZZI (1727-1815) depois de Giovanni Francesco Barbieri, chamado de GUERCINO (1591-1666) Quatro Putti, ca. 1780. Gravura, giz de cera, 20.32×29.53. Los Angeles County Museum of Art, Los Angeles, EUA.

A gravura, Quatro Putti, realizada por Francesco BARTOLOZZI (1727-1815) sobre uma obra de GUERCINO (1591-1666) faz parte de uma série de gravuras, produzidas por volta de 1780, copiadas de uma coleção de obras originais – de diferentes artistas – pertencente à corte inglesa.

Guercino, tal como os Carracci e colegas da Escola de Borgonha, se esforçou por se distanciar do Maneirismo, tratando as pinturas com composições o mais simples e mais naturalista possíveis, classicamente equilibradas na forma e nas cores.

A representação de pequenos e doces meninos, alados ou não, chamados de putti, é recorrente na obra de Guercino, presente em desenhos, gravuras e pinturas nos grandes acervos.

Giovanni Francesco Barbieri, chamado de GUERCINO (1591-1666) Descanso durante a fuga para o Egito, 1624. Óleo sobre tela, Tondo,68.5 cm de diâmetro. The Cleveland Museum of Art. Cleveland, EUA.
Giovanni Francesco Barbieri, chamado de GUERCINO (1591-1666) Descanso durante a fuga para o Egito, 1624. Óleo sobre tela, Tondo,68.5 cm de diâmetro. The Cleveland Museum of Art. Cleveland, EUA.

Guercino enquadra as quatro grandes figuras na forma circular, chamada de tondo, muito usada por artistas do Renascimento, mas empregada raramente no século XVII, durante o estilo Barroco.

No lado direito um anjo, comodamente sentado, observado pelo terno olhar de Maria no centro da tela, entoa uma música para o menino dormir, apoiado à esquerda por São José.

Ao fundo árvores e clássicas ruínas recortam o céu. As poucas cores se alternam em tons claros e escuros.


Guido RENI (1575-1642) 

No final do século XVI, Guido RENI (1575-1642) frequentou a Accademia degli Incamminati formada pelos irmãos Carracci e seu primo Lodovico, e tal como eles, lutou para se libertar das artimanhas do Maneirismo. Ao partir para Roma no início do século XVII, Reni, provavelmente, estava acompanhado do colega Domenichino, presente na mesma época na cidade italiana.

Guido Reni viajou constantemente entre Roma e Bologna, angariando prestígio e muito trabalho. Suas obras mais conhecidas foram produzidas em Roma, inclusive o famoso afresco A Aurora, pintado por volta de 1613-1614 no teto do Casino, junto ao Palazzo Pallavicini Rospigliosi 4.

O afresco cercado por um belo friso mostra um episódio mitológico.

Apolo no seu carro – o Sol – dirigido por Aurora. A despeito da sua graça rítmica, este traçado a modo de relevo pareceria pouco mais que um pálido reflexo da arte do Renascimento Pleno, não fora a brilhante e dramática luz que lhe dá um ímpeto emocional que as figuras só por si jamais poderiam alcançar” (JANSON, 1992, p. 502)

Graça e beleza no Barroco italiano; Guido RENI (1575-1642) A Sagrada família com dois anjos, ca. 1600-1640. Gravura, 22.86×15.88. Los Angeles County Museum of Art, Los Angeles, EUA.
Guido RENI (1575-1642) A Sagrada família com dois anjos, ca. 1600-1640. Gravura, 22.86×15.88. Los Angeles County Museum of Art, Los Angeles, EUA.

Graça e beleza no Barroco italiano; Guido RENI (1575-1642) Caridade, s/d. Óleo sobre tela, 137.2x106. The Metropolitan Museum of Art, Nova York, EUA.
Guido RENI (1575-1642) Caridade, s/d. Óleo sobre tela, 137.2×106. The Metropolitan Museum of Art, Nova York, EUA.

A representação da caridade deriva da Iconologia de Cesare Ripa5. De acordo com a alegoria, a mulher estaria de vermelho cercada por três crianças, uma das quais doente.

A aplicação parcimoniosa das cores, os tons claros e alegres, a busca pelo deleite e a perfeição técnica fazem parte do refinado estilo de Guido Reni, que na grande maioria de sua obra com formas abertas e fechadas, apresenta grandes e claras figuras, praticamente sem nenhum detalhe, sobre um fundo escuro.

Apesar de, muitas vezes, sua obra retornar aos clássicos renascentistas, à graça e à beleza das pinturas de RAFAEL, as alegres e coloridas composições de Guido Reni com cenas religiosas e mitológicas, marcadas pelo classicismo, receberam grande apreço dos novos artistas de sua geração, principalmente do Barroco francês.


Veja também


Referências

GOMBRICH, E. H. A História da Arte. Tradução Álvaro Cabral. Rio de Janeiro: LTC, 2000. 714 p.

JANSON H. W. História da Arte. Tradução J.A. Ferreira de Almeida; Maria Manuela Rocheta Santos. 5. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1992. 823 p.

LOS ANGELES COUNTY MUSEUM OF ART, Los Angeles, EUA. Disponível em: https://collections.lacma.org/node/233222 Acesso em: 21 set. 2019.

LOS ANGELES COUNTY MUSEUM OF ART, Los Angeles, EUA. Disponível em: https://collections.lacma.org/node/248379 Acesso em: 21 set. 2019.

LOS ANGELES COUNTY MUSEUM OF ART, Los Angeles, EUA. Disponível em: https://collections.lacma.org/node/224587 Acesso em: 02 out. 2019.

THE CLEVELAND MUSEUM OF ART, Cleveland, EUA. Disponível em http://www.clevelandart.org/art/1967.123 Acesso em: 02 set. 2019.

THE METROPOLITAN MUSEUM OF ART, Nova York, EUA. Disponível em: https://www.metmuseum.org/art/collection/search/437422 Acesso em 21 set. 2019.


1 Na Capela de La Storta, perto de Roma, Inácio de Loyola viu o que lhe pareceu Cristo com a cruz em seus ombros e, ao lado dele, Deus Eterno.

2 O primo Lodovico CARRACCI (1555-1619) e os irmãos: Agostino (1557-1602) e Annibale CARRACCI (1560-1609) foram responsáveis pela fundação, por volta de 1582, da Accademia degli Incamminati, uma das primeiras academias de arte que se tornou a instituição mais progressista e influente de seu tipo na Itália, posteriormente transformada na Escola de Bologna. As técnicas de ensino da Academia baseavam-se na observação da natureza e na procura da beleza ideal. Lodovico e seus primos lideraram a escola durante vinte anos, treinando alguns dos principais artistas italianos da geração mais jovem, entre eles: Domenico Zampieri conhecido por DOMENICHINO (1581-1641) e Guido RENI (1575-1642)

3 Michelangelo Merisi da CARAVAGGIO (1571-1610) entre os anos de 1599 a 1610 produziu grandes telas, cujas composições naturalistas receberam traços vibrantes e um dramático claro-escuro.

4 Construído para o cardeal Scipione Borghese, sobrinho do Papa Paulo V, o Palazzo Pallavicini Rospigliosi foi desenhado pelos arquitetos: o flamengo Giovanni Vasanzio (ca. 1550-1621) e o italiano Carlo MADERNO (1556-1629) no início do século XVII. Na mesma época foi levantado no mesmo complexo arquitetural o Casino dell’Aurora, chamado assim depois da pintura no teto por Guido RENI (1575-1642) 

5 A obra de Cesare Ripa (ca. 1555-1622) tinha o objetivo de atender os artistas na representação das virtudes e dos vícios. As alegorias eram reconhecidas pelos símbolos e atributos. A iconologia foi lançada em Roma em 1595, editada com ilustrações em 1603 e amplamente utilizada por toda Europa.

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever  
Notificar de